30 de abril de 2013

Agridoce de Abril

Abril começou torto, mas lá se endireitou e a Mafi até conseguiu ler alguns livros planeados para o mês. O mesmo não aconteceu com a Ne, que dedicou-se quase exclusivamente à sua Nora Roberts.
A Mafi conseguiu ler todos os géneros e até leu dois livros de autores portugueses. Foi um mês bastante razoável... para ela.


Mafi: O mais doce vai para Alguém como tu da Sarah Dessen. Apaixonei-me completamente por este livro! É uma leitura adulta com adolescentes! Adorei

Ne: O mais DOCE foi o Um Grito na Noite da Nora Roberts. Não foi dos melhores, mas as personagens cativaram-me na mesma.


Mafi: O mais amargo, infelizmente vai para um livro tuga. Eu+tu=1 da Paula Santos. Não o detestei completamente mas podia ser muito melhor! 

Ne: O mais AMARGO foi da Nora Roberts também. Achei-o meio insonso, ou então teve o azar de ser dos últimos depois de uma overdose de Nora eheh.

A Sair do Forno: "Um desastre Maravilhoso" de Jamie McGuire



A Boa Rapariga: Abby Abernathy não bebe, não pragueja e trabalha muito. Está enterrada no nefasto passado, mas, quando entra no colégio, os seus sonhos de um novo começo sofrem um desafio numa noite.
O Mau Rapaz: Travis Maddox, sensual, atlético e coberto de tatuagens é exactamente o que Abby precisa – e quer – evitar. Ele passa as noites a ganhar dinheiro num clube de combate e os dias no colégio Lothario.
Desastre Iminente?... Intrigado pela resistência de Abby ao seu charme, Travis entra na sua vida por uma aposta. Se perder, deverá viver em celibato durante um mês. Se Abby perder, terá de viver no apartamento de Travis por um período semelhante.
…Ou o Princípio de Algo Maravilhoso? Travis não faz ideia de que encontrou uma parceira de jogo à altura. Ou será o princípio de uma relação obsessiva que irá conduzi-los a um território inimaginável…

Para saborear dia 2 de Maio

Na Fila... para Maio

Abril foi um desastre em termos de leituras planeadas! Os planos saíram todos furados! 
Vamos ver como corre em Maio.
Já leram algum? Que recomendam ler primeiro?

Mafi:


Ne:


29 de abril de 2013

Novo Prémio [Passatempo Eu, tu e o endredon]

Pronto pronto, compreendemos que aquele livro da Danielle Steel dos anos 80 não seja o melhor prémio do mundo e por isso mesmo decidimos alterar o livro que vamos oferecer ao passatempo que está a decorrer no blog - Eu, tu e o endredon

E agora perguntam qual é o novo prémio e nós dizemos:

Milagre de Amor

Mais satisfeitos? Sim? Então toca a participar! Já recebemos as primeiras participações e não vão querer ficar de fora pois não?

Primeiras Impressões: "Amor de Verão" de Nora Roberts


Mais um livro para a colecção Robertziana!

Título:

Romance não é romance se não tiver um título com a palavra amor ou variantes deste =P

A Capa:

Nada de especial, mas sempre é melhor do que a paisagem nocturna dos ultimos dois que sairam --'

A Sinopse:

Hum, li o primeiro desta duologia (?) ainda este mês, mas os nomes destes personagens não me dizem nada. Mau sinal!
De resto, parece-me ser um romance de choque de personalidades e de paixão contida.

A Paginação:

Livro muito magrinho. Não sei o que se passa. Ou os livros mais recheados da Nora Roberts terminaram e andam a publicar os contos ou então a crise anda a comer páginas...
Mau sinal também.

Dúvidas/Expectativas:

O primeiro livro, Em Exclusivo, levou 4* no Goodreads, mas aquilo era mais um 3,5*. Espero que este seja melhorzito.
Go Nora.

A Sair do Forno: "Paixões Agitadas"

Paixões Agitadas

O ANO NOVO APROXIMA-SE E LIZA, DULCIE E PRU JÁ TOMARAM AS SUAS RESOLUÇÕES. QUANDO SE ATINGE A CASA DOS TRINTA, ESTÁ NA HORA DE DAR UM NOVO RUMO À VIDA!


Liza quer casar-se. Não tem ninguém em mente, mas atrair homens interessantes nunca foi difícil para si. O problema é que não consegue manter-se interessada neles depois de os conquistar.
Dulcie acha que o casamento é uma chatice. O seu marido até é lindo, espirituoso e charmoso, mas Dulcie quer desesperadamente mais emoção na sua vida e está decidida a divorciar-se.
Pru tem tanta autoestima como uma esfregona de chão. Adora o marido aventureiro e não consegue imaginar a sua vida sem ele. Mas conseguirá manter o casamento?



Que planos matreiros e maliciosos tem o destino, para três amigas que acham que sabem o que querem?



Opinião Sobrenatural: "Aurora Negra" de L.J. Smith


Mais uma vez este livro enquadra-se na categoria de juvenis e de "já não são para a tua idade", mas não consigo deixar de me entusiasmar ao ler este género de livros, nem de me fartar da temática vampirica. Aurora Negra não se enquadra totalmente nesta última, desta vez L. J. Smith foca mais a vertente dos humanos e das bruxas, o que só abona em seu favor.
O Vampiro Secreto continua a ser o que mais me marcou, talvez por ter sido o primeiro, mas este ultrapassou todos e, neste momento, é o meu preferido dos cinco. Não consigo perceber se é pelo "doseamento" dos tipos de personagens ser mais variável, se é pelo aspecto medieval tão presente e que lhe dá um toque diferente do actual dos anteriores, ... só sei que achei-o muito mais entusiasmante, e que se não fosse pela referência aos Poderes Indomáveis, também se distinguia pela sua independência dos restantes volumes.
Gostei bastante da heroína, que apesar de ter algumas características de "Mary Kate" tem outras facetas bastante engraçadas e fortes que acabam por conquistar o príncipe e o leitor da mesma maneira. As personagens secundárias também acabam por se tornar tão importantes como Maggie, o que é outro ponto a favor de Smith.
O romance continua presente e não tão inocente como nos outros. Desta vez há um envolvimento maior, menos infantil e que nos traz umas "almas gémeas" ligeiramente diferentes das anteriores, tanto ao nível do "toque" como da conexão psíquica. Ou seja, a escritora regrediu um pouco para a ligação vampiro/humano, mas melhorou nas consequências desta.

O Mundo da Noite não é um lugar. Ele está à nossa volta. As criaturas do Mundo da Noite são belas, fatais e irresistíveis para os humanos. O teu melhor amigo pode ser uma delas - e a pessoa de quem gostas também. As leis dos Noite do Mundo são muito claras: os humanos não devem saber nunca que o Mundo da Noite existe. E os membros do Mundo da Noite nunca deverão apaixonar-se por humanos. Viola as leis e as consequências serão terríveis.
Maggie é o retrato de uma adolescente comum. No entanto, quando a namorada do irmão irrompe pela casa uma noite informando que ele morrera num acidente de alpinismo, ela sente que não é verdade. Não conformada, Maggie resolve investigar e depara-se com um antigo reino do Mundo da Noite, quando tenta resgatar o irmão que afinal fora raptado por uma bruxa. Na tentativa de fuga descobre uma comunidade de escravos humanos governados por vampiros numa montanha. Devido às roupas modernas que usa, os outros escravos recebem-na como um messias que os irá conduzir à liberdade. Mas também conhece Delos, o príncipe vampiro deste reino, que descobre ser a sua alma gémea. Hunter Redfern, o pai de Delos, aparece para controlar a situação e decide que a única forma de salvar Maggie é transformá-la num vampiro mesmo contra a sua vontade.

Black Dawn (Night World, #8)


Título Original - Black Dawn
Edição - Janeiro 2011
ISBN - 9789896571436



28 de abril de 2013

Opinião Sobrenatural: "Brilho de Bruxa" de L.J. Smith


Confesso que já não lia nada desta saga há muito tempo e por isso o inicio foi um pouco confuso entre o lembrar-me ou não de certos pontos, mas felizmente estes livros são bastante simples tal como toda a história base por isso continuamos a perceber mesmo se não tivermos lido mais nenhum.
Desta vez L.J. Smith inseriu outras vertentes da magia - animais. Keller, humana e pantera, vai ser a líder deste grupo peculiar.
Apesar de adorar esta ideia, que já começa a ser bastante comum em livros de fantasia, achei que o ponto forte deste livro foi mesmo os valores e a moral que nos vão surgindo ao longo da leitura.
De resto, tal como já disse, é um livro muito directo e simples, sem grandes floreados ou descrições. L.J. Smith prima por esta concentração de descrições e diálogos, não sendo muito cansativa em nenhum deles.
A história e a temática são cativantes, as personagens talvez um pouco jovens demais, mas como a autora insere alguns adultos acaba por equilibrar as faixas etárias.
Gostei bastante do final. Já se estava um pouco à espera, mas não deixa de ser um final esperado e principalmente... feliz!

O Mundo da Noite não é um lugar. Existe à nossa volta. Os seres do Mundo da Noite são belos, implacáveis e irresistíveis para os humanos. O teu melhor amigo pode ser um deles, assim como o teu apaixonado. As leis dos Noite do Mundo são muito claras: os humanos nunca devem saber da existência do Mundo da Noite. E os que pertencem ao Mundo da Noite nunca devem apaixonar-se por um humano. Violar as leis tem consequências aterradoras. Estas histórias mostram o que acontece quando essas leis são violadas.
Keller é uma jovem de dezassete anos, metade humana e metade pantera, e faz parte de um grupo denominado Círculo da Aurora. A sua missão é simples: encontrar o terceiro Poder Indomável e salvar o mundo. A sua busca leva-a até Iliana, uma jovem humana um pouco aérea, que faz com que Keller se interrogue sobre se seguiu a pista certa. Para ajudá-la surge o sensual Galen. Keller apaixona-se, mas ele está predestinado a ser alma gémea de Iliana. Como poderá Keller vencer esta predição?


Witchlight (Night World, #9) 


Título Original - Witchlight
Edição - Outubro 2011
ISBN - 9789896572105




27 de abril de 2013

Opinião Contemporânea: "Eu + tu =1" de Paula Santos



Tenho-me esforçado para ler mais autores portugueses mas parece que não tenho tido muita sorte com as minhas escolhas.

Depois de ter acabado o Alma Rebelde peguei logo neste livro da Paula Santos, editado pela Alfarroba, a ver se conseguia continuar com as leituras de autores portugueses. Não ia com muitas expectativas mas a verdade é que pensei que o livro fosse melhor do que é. Paula Santos apresenta-nos um romance leve, rápido e sem grandes complicações.

Este livro se fosse um filme era daqueles que saía directamente em DVD, sem passar pelo cinema e acabava por dar a altas horas da madrugada num canal qualquer...já estão a perceber mais ou menos o tipo de livro que é não estão? Achei o livro mesmo tontinho e fraco...e é suposto ser uma comédia? Nem me ri!

Também não gostei muito de como está escrito cheio de monólogos e pensamentos da protagonista, apresentados em catadupa juntamente com diálogos e descrições...uma grande confusão que não apela nada à leitura!

É um livro bastante simples e muito pouco complexo que me deixou completamente indiferente tanto ao enredo quanto às personagens. A verdade é que não senti qualquer empatia pela Maria, achei-a até um pouco tonta e com atitudes infantis para a sua idade adulta. Quanto ao Nuno, gostei mais dele mas mesmo assim apresenta-se muito estereotipado.

Como o livro é bastante pequeno (170 páginas) a história acaba por não prender e na minha opinião o livro carece de desenvolvimento e precisava de mais umas boas cem páginas.

Foi uma leitura que não me satisfez de todo mas mesmo assim deu para passar o tempo. Leva apenas duas estrelas porque gostei do design e até tinha potencial para ser um livro engraçado! 
O "eu+tu=1"é uma comédia romântica, que pelo meio aborda vários temas atuais da nossa sociedade, tais como a preocupação excessiva com a aparência, a “mania” de imitar os famosos, os problemas familiares e como muitas vezes se escolhe fugir deles, ao invés de enfrentá-los e a maneira, nem sempre correta, como frequentemente a comunicação social retrata a vida das pessoas.
Este livro conta-nos a história de Maria, maquilhadora num estúdio de televisão, que leva uma vida perfeitamente normal e está a recuperar de um desgosto amoroso, quando conhece um ator português internacionalmente famoso (e não, não é o Joaquim de Almeida!) e as suas aventuras e desventuras para lutarem pelo seu amor.
O que esse ator não sabe é que Maria tem um segredo na sua vida, que só a sua melhor amiga conhece e que a impede de ser feliz.
Pelo meio, vê-se envolvida em mentiras, desilusões, embaraços, alegrias e muitas mais situações, que vão levar o leitor a não querer pousar o livro antes de chegar à última página!

Edição: Novembro 2011
ISBN: 9789898455






Opinião Sobrenatural: "A Caçadora" de L.J. Smith


L.J. Smith continua a contar-nos histórias de personagens do Mundo da Noite. Desta vez chega mesmo a criar uma que tem um pé em cada mundo, tanto no da noite como no do dia - Jezebel, mais conhecida como Jez.
Acho que este livro compensou um pouco o último, visto que a escritora introduz mais alguns aspectos, como a busca do Poder Indomável ou o passado de Jez, introduz mais personagens adultas, cenários reais, ...
Para não variar, há novamente a luta pela ligação das almas gémeas, desta vez entre semelhantes e não entre vampiro/humano, o que contribuiu também para variar um pouco dos anteriores volumes. Achei A Caçadora um pouco mais emocionante o que contribuiu para o encorajamento em relação aos livros seguintes.
Não tenho muito mais a acrescentar, principalmente à escrita e desenvolvimento das personagens e as suas ligações. Defendo que se a escritora desenvolve-se um pouco mais as descrições dos cenários, as cenas mais emocionantes e com maior actividade, não se perdia nada.
Continuo a afirmar que esta saga é dirigida principalmente para um público mais jovem.

Jez, uma ruiva de cabelo cor de fogo e olhos de um azul metálico, é o rosto da loucura vampírica adolescente, a cavalo na sua mota à caça de skinheads nas florestas. Ela e Morgead disputam regularmente a liderança do gangue, e Jez acredita que o atraente vampiro de cabelos pretos a odeia.  Mas o mundo de Jez mudará de repente.  Ela descobre que não tem o direito de frequentar o Mundo da Noite porque um dos seus progenitores era humano. Jez torna-se uma caçadora de vampiros, incumbida de uma missão especial: encontrar um dos quatro Poderes Indomáveis capazes de combater o Apocalipse. Para o fazer, terá de desafiar o seu velho inimigo de estimação, de novo pela liderança do grupo — sabendo, desta vez, que só tem meios poderes vampíricos.

Huntress (Night World, #7) 


Titulo Original - Huntress
Edição - Outubro 2010
ISBN - 9789896571245





26 de abril de 2013

Opinião Histórica: "Alma Rebelde" de Carla M. Soares



Carla M. Soares estreia-se de uma forma  exemplar  com o seu “Alma Rebelde”. Foi uma leitura voraz, feita após um ano de ter comprado o livro. Depois de ter visto muito boas opiniões, inclusive a da Ne, estava mais que na altura de tirar este livro da estante e ver se concordava com a maioria dos bloggers, e posso dizer que a minha opinião se assemelha ao que já foi dito, o livro é bom.

Foram poucos os romances históricos que li em português e este perdurará como um dos melhores. O enredo é bastante simples, Joana vê-se obrigada a casar com Santiago por vontade alheia dos pais. No princípio mostra-se bastante receosa com este enlace mas depois de conhecer o futuro noivo deixa-se encantar pela sua alma rebelde. O romance encontra-se bem construído, sem ser demasiado meloso nem lamechas.

Quanto aos seus protagonistas, só posso apontar qualidades! Joana que de mãos e pés atados sem puder escolher o seu próprio destino, é leal assim mesma e mesmo sabendo de antemão que o futuro companheiro é boa pessoa, o seu desejo de liberdade, de não se prender a um destino que não escolheu é de louvar. Achei-a uma personagem bem forte que foi evoluindo ao longo da narrativa, protagonizando alguns dos melhores momentos do livro. Santiago foi uma boa surpresa, perspicaz e irreverente, foi uma lufada de ar fresco e protagonista dos meus suspiros, adorei-o!

O enquadramento histórico está bem feito, detonando alguma pesquisa mas sem ser demasiado denso com acontecimentos e datas que acabariam por não trazer grande importância à história. Gostei da estrutura do texto, descrição com diálogos suficientes, intercalados com páginas de diário e cartas. Tornou o romance mais dinâmico e consequentemente mais fácil de ler.

O único ponto que não gostei foi o diminutivo que Santiago tratava Joana – Joaninha. Irritou-me um bocadinho mas tirando isso não tenho mais nada a acrescentar.

Concluindo, foi uma leitura bastante prazerosa e só me resta aguardar por mais trabalhos da autora. Para já posso ir lendo “A Grande Mão” em formato digital. 

No calor das febres que incendeiam a Lisboa do século XIX, Joana, uma burguesa jovem e demasiado inteligente para o seu próprio bem, vê o destino traçado num trato comercial entre o pai e o patriarca de uma família nobre e sem meios.
Contrariada, Joana percorre os quilómetros até à nova casa, preparando-se para um futuro de obediências e nenhuma esperança.
Mas Santiago, o noivo, é em tudo diferente do que esperava. Pouco convencional, vivido e, acima de tudo, livre, depressa desarma Joana, com promessas de igualdade, respeito e até amor.
Numa atmosfera de sedução incontida e de aventuras desenham-se os alicerces de um amor imprevisto... Mas será Joana capaz de confiar neste companheiro inesperado e entregar-se à liberdade com que sempre sonhou? Ou esconderá o encanto de Santiago um perigo ainda maior?

Título - Alma Rebelde
Edição - Abril 2012
ISBN - 9789720043375




Opinião Sobrenatural: "A Escolhida" de L.J. Smith


Desta vez L. J. Smith não me surpreendeu em nada. Tanto a história como as personagens começam a formar um padrão demasiado semelhante, e agora não houve nada de especial que distinguisse este livro dos outros.
O passado das personagens e a acção são diferentes, mas o cerne da história continua a ser a ligação das almas gémeas que não o querem ser, mas que depois se rendem ao inevitável.
Neste volume a aventura está mais desenvolvida, tal como a amizade. A escritora mais uma vez "transportou" uma personagem (secundária) do livro anterior: Quinn, o herdeiro vampiro.
Começo a achar que apesar da saga ser cativante, a autora não a desenvolve suficientemente. Além disso, a média de idades das personagens, apesar de ser explicada, torna os livros um pouco infantis e menos "imagináveis", visto que é difícil visualizar crianças com menos de 10 anos a tornarem-se caçadoras de vampiros. N'A Escolhida este ponto é bastante evidente, já que os adultos são raros.
De qualquer forma, os pontos positivos mantêm-se.

Rashel jurou vingança contra os vampiros que mataram a mãe, pois sabem onde mora Lutou arduamente para se tornar mestre das artes marciais para poder enfrentá-los. Nunca os vampiros pensaram que a menina de cabelos pretos, olhos verdes e tão bonita se tornasse tão mortífera como eles. Vive como uma rapariga normal… porém esconde a sua verdadeira identidade. Mas quando resgata Daphne Childs da morte, é subitamente arrastada para a porta secreta do enclave vampírico. Quinn é o guardião... sedutor, irresistível, mas muito perigoso. É ele que decide quem é escolhido, pois detém as chaves do reino…Rashel olha-o nos olhos e, atordoado, reconhece a sua alma gémea no vampiro, que jurou destruir...

The Chosen (Night World, #5)


Título Original - The Chosen
Edição - Junho 2010
ISBN - 9789896570866





25 de abril de 2013

Blogulosa #6: Zana

Revelamos assim as perguntas e respostas da Zana:

Como te chamam?
Susana mais conhecida por Zana.

Como chamaste o teu blog?
Sonho de uma tarde de Outono  http://sonhodeumatardedeoutono.blogspot.pt/ Em homenagem ao Shakespeare

Foi o primeiro nome?
Sim.

Quando nasceste?
7/5/2012.

Descreve o teu homem de sonho em 3 palavras:
Refúgio de Memórias.
*Esperemos que sejam apenas memórias marotas!*

Diz-nos o que pensas da Mafi?
Não consigo, a boca distrai um pouco para poder analisar algo.
*Ainda bem que é só um pouco, o resto do corpo distrai muito!*

E da Ne?
Adorava ter o salário dela, tirando o rebolar e um ou outro grito até acho piada! 

Bobi & Nini Emoticons 36

Qual o teu emprego de sonho?
Tratadora/ cuidadora de cobras, quanto mais longe melhor
*Também adorava ter um emprego de sonho mais longe do que adoro*

Qual o topping preferido no gelado?
Tomate.

Gostas de cozinhar?
Adoro, já não consigo viver sem ler. 
*As receitas culinárias né?*

E ler?
Gosto, sobretudo salgados.
*Oi? Aqui só se fala de coisas DOCES*


Onion Head Fanmade Emoticons 15



Estás sentada neste momento?

Nem por isso.
*Pois de pé é melhor*

Aqui fica a rima da Zana:
Para ter uma boa leitura
No algodão doce encontras
Grande dose de doçura
E entras numa grande aventura
Com a Ne a Mafi temos frescura
Novidades e ternura


*Tão fofinha! Obrigada!*



Bobi & Nini Emoticons 4

Doce do Momento: "A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata"

A Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata



Londres, 1946.

Depois do sucesso estrondoso do seu primeiro livro, a jovem escritora Juliet Ashton procura duas coisas: um assunto para o seu novo livro, e, embora não o admita abertamente, um homem com quem partilhar a vida e o amor pelos livros.

É com surpresa que um dia Juliet recebe uma carta de um senhor chamado Dawsey Adams, residente na ilha britânica de Guernsey, a comunicar que tem um livro que outrora pertenceu a Juliet.

Curiosa por natureza, Juliet Ashton começa a corresponder-se com vários habitantes da ilha.

É assim que descobre que Guernsey foi ocupada pelas tropas alemãs durante a Segunda Guerra Mundial, e que as pessoas com quem agora se corresponde formavam um clube secreto a que davam o nome de Sociedade Literária da Tarte de Casca de Batata.

Fascinada pela história da dita Sociedade Literária, e ainda mais pelos seus novos amigos, Juliet parte para Guernsey. O que encontra na ilha mudará a sua vida para sempre…

Em que página estou: 26. Ainda no início mas espero gostar! 

Opinião Sobrenatural: "As Filhas das Trevas" de L.J. Smith


À semelhança do primeiro volume O Vampiro Secreto L.J.Smith conta-nos as peripécias do Mundo da Noite.
As regras e as criaturas da noite mantêm-se, tal como a quebra das leis deste mundo.
Ash é a única personagem que transita de um volume para outro, mas achei que a sua personalidade desta vez está um pouco diferente, visto que no O Vampiro Secreto a sua natureza ardilosa e mentirosa está muito melhor demonstrada que aqui. Neste ele só está com a família e talvez essa seja uma razao razoavel para essa alteração de atitudes e pensamentos. Defendo que a autora podia ter feito a alteração neste volume e não entre os dois, não havendo assim um ponto de viragem reconhecido pelo leitor.
De resto, a escrita, o suspense, as descrições dos actos e o rol variado de personagens continua a deliciar quem gostou do primeiro livro.
Começo a notar a prefência da autora por irmãos. N'As Filhas das Trevas não há só um par, mas um par e um quarteto, que vão assim dar origem a duas histórias de amor.
A situação das almas gémeas mais uma vez me recordou a Saga Twilight. Mas ao contrário de Stephanie Meyer, que não afirmou em qualquer livro que aquele género de ligação era rara, Smith fê-lo e em dois livros já apresentou três casos desses. Claro que é compreensível, visto que esta afinidade entre casais é bastante cativante, principalmente no caso de Ash e Mary-Lynette que fazem, literalmente, faísca. Mais uma vez a escritora descreveu bastante bem a união das duas mentes e corações.
Nesta obra podemos encontrar mais alguma coisa a nível de contacto entre as pergonagens, e a isto refiro-me a beijos. Digamos que L.J. Smith encaminha o romance da mesma maneira que Jane Austen (que por acaso é citada mais que uma vez neste volume): cativante, mas sem intimidades explícitas.
Deste vez, a autora desenvolve mais o assunto dos lobisomens, o que contribuiu para uma história distinta da primeira, apesar dos vários pontos em comum: como a troca de sangue, as almas gémeas, o romance proibido entre vampiro/humano.

Mary-Lynnette, de 17 anos, que adora contemplar as estrelas do jardim da sua casa, julga assistir, uma noite, a um assassínio, através do seu telescópio. Mas Mary-Lynnette enganou-se: o que ela de facto viu foram três irmãs vampiras a enterrar a tia, misteriosamente assassinada. Segundo as leis do Mundo da Noite, Mary-Lynnette terá de aproximar-se da família das três irmãs para ser condenada à morte: uma sentença que parece selar-se no momento em que Ash, o irmão delas, aparece.
O estonteante e preguiçoso Ash nunca sonhou vir a apaixonar-se por uma humana, mas parece que Mary-Lynnette não o aceita de qualquer maneira, dado o seu escabroso passado vampírico. Agora arrependido, será que Ash conseguirá convencer Mary-Lynnette a deixá-lo espiar os pecados cometidos e tornar-se a sua alma-gémea?

Daughters of Darkness (Night World, #2)


Título Original - Daughters os Darkness
Edição - Março 2010
ISBN - 9789896570712




A Sair do Forno: "Perfume de Jasmim"



Charleston, 1799: Catherine Edilean Harcourt não tem falta de pretendentes na Virginia, e espera realizar o seu sonho de casar e ter uma família. Mas o espírito aventureiro do Cay é despertado ao visitar o seu padrinho na Carolina do Sul. Acamado com uma perna partida, ele pede a Cay que o substitua numa missão urgente: a caminho de um baile de máscaras, ela deve entregar um cavalo selado ao filho de um velho amigo... que por acaso também é um fugitivo acusado de assassinar a mulher! Cay concorda com o plano, que não corre nada como planeado... e encontra-se em fuga com Alexander McDowell. Embora devesse temê-lo, Cay sente-se atraída para Alex e convence-se da sua inocência enquanto procuram refúgio nos Everglades da Florida. Será que confiar nele vai ser o pior erro da sua vida? Ou apaixonarem-se será a salvação que ambos procuravam?

Sai dia 7 de Maio

24 de abril de 2013

Opinião Sobrenatural: "O Vampiro Secreto" de L.J. Smith


Ainda não sei como é que não me fartei de vampiros e criaturas da noite, mas a verdade é que continuam tão ou mais atraída por elas que antes. Penso que o que está correcto é dizer que não consigo saciar este gosto e curiosidade pelas várias versões, histórias e personagens que os escritores nos apresentam.
Confesso que as histórias não variam muito, mas há sempre algo, por muito subtil que seja, que marca a diferença e que no final da leitura me faz sorrir de satisfação. Culpem Stephanie Meyer ou agradeçam-lhe, qual delas não sei, o que sei é que foi ela que colocou cá o bichinho, e por muito infantis que sejam estas obras eu vou sempre lê-las e gostar.
Inocente é o melhor adjectivo para O Vampiro Secreto. Apesar de conter mortes, mordidelas, etc, este livro não tem nada para maiores de 14.
Notei grande diferença neste aspecto, e quem já tiver lido A Irmandade da Adaga Negra ou Os Caçadores da Noite vão notar a ausência da bolinha vermelha virtual no canto. Digo-vos, aqui o mais próximo que vão ler vai ser um beijo na testa. Poderá faltar esse aspecto para tornar o livro mais empolgante ou adulto, mas posso dizer que a história está bem conseguida, apesar de ser curta.
Gostei da abordagem à doença, principalmente ao cancro e à referência da TAC, visto que é da minha área.
Gostei da capa e da sinopse. A personagem feminina é um pouco ao estilo de "Bella", muito frágil mas que afinal tem puderes muito fortes. Mas o irmão gémeo dela compensa, tal como o James, que apesar de ter também um pouco de "Edward" é menos insonso.
O que mais gostei foram as descrições das mordidas e da sugação de sangue. Normalmente estas partes não são descritas, tal como a transformação em vampiro, mas L.J. Smith descreve isso tudo e de maneira criativa.

O Mundo da Noite não é um lugar. É um mundo de vampiros, de bruxas e entidades que mudam de forma que vivem no mundo dos humanos - com as suas próprias regras. E as duas primeiras regras do Mundo da Noite são simples:
1. Nunca revelar a sua existência a um humano.
2. Nunca apaixonar-se por um humano.
Poppy, uma rapariga corajosa e insolente, sempre se sentiu em forma. Até um dia em que descobre que sofre de uma doença rara e lhe dizem que tem apenas algumas semanas de vida.  James, o seu melhor amigo e o rapaz mais cobiçado do liceu, depara-se com um dilema aflitivo. Pode transformar Poppy num vampiro como ele, ou deixá-la morrer.  Mas revelar a Poppy a existência do Mundo da Noite é quase tão perigoso como deixá-la morrer de uma doença humana, porque James transgrediu, na verdade, as duas regras do Mundo da Noite e apaixonou-se por ela.

Secret Vampire (Night World, #1)


Título Original - Secret Vampire
Edição - Fevereiro 2010
ISBN - 9789896570590