2 de março de 2017

Opinião Young-Adult: "Conta-me três coisas" de Julie Buxbaum





Fiquei muito entusiasmada com este lançamento da Topseller, porque já era um livro que queria ler, ainda nem tinha sido lançado em inglês, portanto já era um livro que ambicionava ler há bem mais de 1 ano e meio.

Adoro a nossa capa e foi com grandes expectativas que inicie esta leitura.


34225886Logo os primeiros capítulos deixaram-me um pouco aborrecida, quando a protagonista - que muda de Chicago para Los Angeles - descreve os estudantes (principalmente as)  da nova escola como todos são ricos, bonitos, bronzeados, magros, etc. Eu nunca tive em L.A mas de certeza que não são todos assim, e a forma como a autora escreve fá-los burros ou plastificados, só porque têm dinheiro, e que a protagonista é que é normal e diferente. Não é bom quando um livro young adult critica quem é assim e glorifica quem não, até porque ao longo do livro, vamos conhecendo várias personagens que são diferentes da percepção da Jess
Uma dessas personagens, é o seu novo irmão - Theo - que ao principio mostra-se um miúdo mimado e arrogante mas que foi das minhas personagens favoritas.

O livro baseia-se na amizade de Jess om uma pessoa anónima, que lhe vai enviado vários emails ao longo do tempo. Claro que à medida que a protagonista de ambienta nesta nova casa, vai conhecendo outras pessoas e começamos a ter algumas suspeitas de quem será o anónimo, assim como ela também suspeita.

Ao princípio não é muito fácil de adivinhar, mas já peto do final e sem mistério resolvido, percebi logo quem era o seu admirador secreto. Logo aqui achei o livro um pouco previsível. A premissa de todo o livro, centra-se na evolução da Jess, dado que não há bem  uma estória.

Já li bastantes livros deste género e embora todos sejam um bocado clichés e previsíveis, as personagens ou o rumo da estória, por vezes pode surpreender. Infelizmente não senti o mesmo com este livro e acabou por não me surpreender em nada.
Leva 3 estrelas porque não é um livro mau, mas esperava muito mais dele. Pode ser uma boa leitura para quem lê pouco deste género, mas como sou uma leitora voraz deste género há anos e já li muitas premissas semelhantes, esperava algo muito melhor. 


E se a pessoa de que mais precisas for alguém que não conheces?
Passaram apenas dois anos desde a morte da sua mãe e o seu pai volta a casar-se com uma mulher que conheceu online. Jessie é então forçada a mudar-se para a outra ponta do país, para morar com a madrasta e o seu pretensioso filho adolescente, aparentemente passado da cabeça.
Para Jessie tudo parece errado: sente-se uma estranha naquela casa enorme e fria, tem saudades da sua melhor (e única) amiga. A escola é uma selva autêntica, onde é vítima de bullying. Mas é então que recebe um e-mail de alguém que não conhece, nem se quer deixar conhecer, disponibilizando-lhe apenas a sua amizade virtual.
O que Jessie não espera é que será este e-mail a mudar a sua vida para sempre.
Esta é uma história memorável, que não deixa ninguém indiferente. Um misto de comédia e tragédia, amor e perda, dor e alegria.



1 comentário:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!