15 de outubro de 2016

Opinião Contemporânea: "Animate Me: Amor Criativo" de Ruth Clampett



Ora aqui está um romance criativo, amoroso, divertido, fofinho, inocente, etc...etc...
Este livro tem imensos adjectivos, todos médios, mas que satisfazem qualquer um com sentido de humor e coração romântico.
Aqui só encontramos geeks e uma menina que não é, mas que depois afinal até é. Portanto, Ruth Clampett torna este Amor Criativo quase num Big Bang Theory, mas em poucas páginas e não em dez temporadas. Aqui é tudo muito mais rápido e intenso, mas mesmo assim parece que nunca mais chegamos ao final feliz.
Aqui há um mau da fita, que até consegue umas cenas que nos surpreende e são bastante mázinhas. Nestes actos não gostei muito da atitude de Brooke, mas depois ela acaba por compensar. Para quem não leu e é como eu, Brooke é uma daquelas personagens femininas com uma baixa auto-estima, que nos parece uma cabeça oca e que só liga a coisas fúteis como cabeleireiros e roupas. O bom que se tira daqui é que ela vai transformar o nosso artista num homem muito desejável e sexy. Por falar em sexy, aqui também vai haver um bocadinho de sexo, que dá aquela pitada de "maturidade" (?) e que torna este romance menos young-adult e mais novos adultos.
A linguagem usada pelo pai é um máximo e faz-nos rir tanto como o grupo de colegas e amigos de Nathan, que vão ser uma parte muito importante em toda a acção.
Adoro os desenhos que vão sendo distribuídos ao longo do livro, que felizmente são incluídos ao longo destas páginas.
Resumindo é um romance adorável, com muito sorrisos à mistura, mas também umas palpitaçõezinhas de preocupação para com o casal amoroso.


O livro é narrado por um nerd - Nathan, um rapaz de 20 e poucos anos, tímido, talentoso, fã de quadrinhos e que nutre uma paixão secreta por sua colega de trabalho, a executiva Brooke, de 30 anos. Sem esperanças de que um dia a garota poderia sequer notá-lo, Nathan começa a escrever uma história em quadrinhos com sua versão do mundo a partir do seu amor por ela. O que ele não esperava era que um projeto em comum os unisse. A partir de um encontro inesperado numa loja de acessórios para computadores, Nathan passa a levar café para Brooke todas as manhãs em seu escritório, mas um detalhe pra lá de sedutor marca o ritual - em cada copo ele desenha uma ilustração, e cada imagem é uma espécie de sinal que apenas eles conhecem. Depois de saber que Nathan está apaixonado por uma colega de trabalho, Brooke passa a ajudá-lo a tornar-se um conquistador, porém, mal sabe ela que a tal colega é ela mesma. Depois de algumas 'aulas' recheadas de muito erotismo, o casal mergulha num tórrido romance. O único problema é que Brooke é uma mulher comprometida, e com ninguém mais ninguém menos que com o presidente da empresa em que eles trabalham.

2 comentários:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!

Hoje fazemos 5 aninhos!

Bem vindas e bem vindos a mais um aniversário aqui do nosso cantinho, mais doce da blogosfera. Pois é, hoje comemoramos mais um ano...