6 de abril de 2017

Opinião Young-Adult: "O Coração de Simon contra o mundo" de Becky Albertalli




Sendo grande fã de romance YA contemporâneo, é habitual deparar-me com obras muitas vezes similares a tantas outras, não só com a mesma fórmula mas também com protagonistas e cenários com as mesmas características e idênticos. Esta situação não é restricta ao YA mas é facto que é difícil encontrar diversidade no romance contemporâneo jovem adulto. 
Devido ao factor diferencial que este livro traz, foi com alguma curiosidade que iniciei a leitura de "O Coração de Simon contra o mundo", que nos traz um protagonista adolescente, homossexual e assumido, pelo menos para ele próprio. Confesso que os altos elogios ao livro fizeram-me pô-lo num pedestal alto e afirmo que não desiludiu nem um pouco.
"O Coração de Simon contra o mundo" é um romance maravilhoso e uma obra que consegue mostrar apenas um pouco do universo LGBT, que merece ser sem dúvida mais explorado e aprofundado.
Apreciei o facto de este livro não ser uma estória sobre a descoberta do Simon ser gay, mas sim o seu próprio romance, embora as indecisões de 'sair do armário' para a família e amigos serem uma constante presente até metade do livro. O facto de no início do livro, o Simon já ser assumido deixou espaço para vermos outras facetas da personalidade dele. O que quero dizer é que conseguimos entender o senso de humor do Simon, até mesmo quando ele é irónico e sarcástico quanto aos problemas amorosos dos amigos heterossexuais. Admito que fartei-me de rir com alguns pensamentos que ele tinha de não perceber como as pessoas heterossexuais eram tão complicadas. Muito bom.
Gostei imenso do facto do Simon não ser caracterizado como um rapaz inseguro por causa da sua homossexualidade nem que fosse demasiado aberto quanto às suas preferências sexuais. Apresentou-se como um protagonista bem realista, mostrando todas as preocupações de um adolescente normal. O que me impressionou também foi o núcleo secundário de personagens -  tanto os pais como os amigos do Simon - que teve o seu destaque e espaço na trama.
Quanto ao romance em si, confesso que a revelação de quem era Blue apanhou-me de surpresa mas fiquei muito feliz por ser quem foi e também por ele marcar a diferença não só neste romance como no género YA. Quem já leu percebe o porquê.
Em suma, apesar de ser uma frase-tipo pode-se mesmo dizer que "O Coração de Simon contra o mundo" foi uma lufada de ar fresco dentro do género YA. Para além de ser um bom livro de entretenimento com o romance mistério, acaba por ser também um livro que consegue mostrar uma mensagem positiva sobre a comunidade LGBT, algo que pode ser bastante útil em jovens que leiam este livro e estejam em dúvidas quanto à sua sexualidade.


“Why is straight the default? Everyone should have to declare one way or another, and it shouldn't be this big awkward thing whether you're straight, gay, bi, or whatever. I'm just saying.”
Simon Spier tem 16 anos e os únicos momentos em que se sente ele próprio são vividos atrás do computador.
Quando Simon se esquece de desligar a sessão no computador da escola e os seus emails pessoais ficam expostos a um dos colegas, este ameaça revelar os seus segredos diante de toda a escola.
Simon vê-se, assim, obrigado a enfrentar as suas emoções e a assumir quem verdadeiramente é perante o mundo inteiro.

 

3 comentários:

  1. Estive para baixar o e-book, mas como realmente toda a gente fala bem, fiquei com medo, porque quando toda a gente gosta, eu costumo não gostar. No entanto, depois da tua resenha fiquei mesmo com muita vontade ...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Depois de ter lido a tua opinião fiquei com muita vontade de ler este livro, espero que chegue rápido cá a Portugal :)

    ResponderEliminar
  3. Não se vêem por aí muitos livros com personagens principais homossexuais (ou pelo menos a passarem-me pelas mãos), por isso sempre é algo de diferente e acho que faz falta isso. Estou curiosa :)

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!