7 de agosto de 2015

Opinião Young-Adult: "A Selecção" de Kiera Cass




Ora aqui está outra surpresa. Esta não foi tão grande como eu esperava, mas foi saborosa na mesma quantidade. Tão saborosa que a devorei em 4 horas seguidas (da madrugada) sem conseguir parar até chegar ao fim.
Confesso que a história que imaginei ao ler a sinopse era ainda melhor, porque tinha muitas mais candidatas ruins e maldosas, mas esta versão de Kiera Cass acabou por não ser tão entusiasmante já que quase todas as seleccionadas eram amigas (seca!). Mas este foi o único ponto negativo que encontrei.
Em paralelismo com os livros dos "Jogos da Fome", aqui também temos um trio maravilha, mas neste caso em vez de um padeiro temos um príncipe.
Digo desde já, e por esta altura já li o seguinte, que a minha preferência vai para Maxon, apesar de achar que muitas atitudes dele ou são moles ou são de desconfiar. Acho que Kiera Cass não nos deixa conhecê-lo assim tão bem em termos de personalidade, só em questões de Passado e que vamos descobrindo muito aos poucos.
Em relação ao outro pretendente, então apenas o conhecemos no inicio e aí sim a personalidade está mais evidenciada. Mas mesmo assim a autora estraga a nossa opinião em relação a ele quando America é seleccionada.
No geral é um livro que se lê muito bem, mas que acho que com umas arestas mais limadas, uns diálogos mais desenvolvidos iria ficar ainda melhor.

Para trinta e cinco raparigas, A Seleção é a oportunidade de uma vida. É a possibilidade de escaparem de um destino que lhes está traçado desde o nascimento, de se perderem num mundo de vestidos cintilantes e joias de valor inestimável e de viverem num palácio e competirem pelo coração do belo Príncipe Maxon.
No entanto, para America Singer, ser selecionada é um pesadelo. Terá de virar as costas ao seu amor secreto por Aspen, que pertence a uma casta abaixo da sua, deixar a sua família para entrar numa competição feroz por uma coroa que não deseja, e viver num palácio constantemente ameaçado pelos ataques violentos dos rebeldes. Mas é então que America conhece o Príncipe Maxon. Pouco a pouco, começa a questionar todos os planos que definiu para si mesma e percebe que a vida com que sempre sonhou pode não ter comparação com o futuro que nunca imaginou.
 

2 comentários:

  1. Todoa a gente que conheço é Team Maxon, sinto-me a nadar contra a corrente hehehehe Mas a minha opinião pode mudar com a continuação.
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. A leitura deste livro também foi rápida para mim, e tenho de concordar com tudo o que disseste. Há muito a desenvolver e a realmente quando o segundo "pretendente" aparece no final do livro, é momento para pensar "Mas porquê? Estavas tão bem onde estavas..."
    Beijinho

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!

Hoje fazemos 5 aninhos!

Bem vindas e bem vindos a mais um aniversário aqui do nosso cantinho, mais doce da blogosfera. Pois é, hoje comemoramos mais um ano...