31 de dezembro de 2014

Top 2014


Por aqui também fazemos balanços literários!
2014 foi um ano mais ou menos, andámos mais fracas em leituras mas prometemos que em 2015 iremos voltar ao nosso ritmo...!

Depois de muito ??? escolhemos os nosso livros favoritos dentro de cata género que é abordado aqui no blog. 

Deixámos as desilusões de fora porque aqui só queremos falar de coisas boas :D

Vamos lá :D


Romance Contemporâneo
Ne:
Uma Semana para te Amar
Mafi:
Entre o Agora e o Nunca (The Edge of Never, #1)

Dois livrinhos com um toque juvenil e adulto ao mesmo tempo, cá esperamos pelas continuações!

Romance Erótico
Ne:
Mafi:
Dentro e fora da cama

Os eróticos este ano foram em menos escala e estes foram o que mais gostámos!

Romance Sobrenatural
Ne:
Do Céu, Com Amor
Mafi:

Os livrinhos com toque sobrenatural que mais gostámos foram estes!

Romance Suspense
Ne:
Nudez Mortal (Série Mortal, #1)

Este ano foi pior do que o ano passado em termos de policiais, a Mafi não conseguiu ler nem um :( 

Romance Young Adult
Ne:
Predestinados (Predestinados, #1)
Mafi:
Espera Por Mim (If I Stay, #2)

Os livros mais juvenis também marcaram o nosso ano, estas foram as nossas escolhas

Romance Histórico
Ne:
Um Amor ao Luar (Whispers of Scandal, #1)
Mafi:
O Olhar de Sophie

Dentro da categoria do histórico estes foram os que mais se sobressaíram!

Por aqui só nos resta desejar um feliz ano novo! :D

Origem: "O Oceano no fim do caminho" de Neil Gaiman


Uma origem lindíssima *.*
Quem gosta de Neil Gaiman?


20733980

29 de dezembro de 2014

Opinião Contemporânea: "Só um Jogo" de Nora Roberts


Estou um pouco destreinada na arte de escrever opiniões literárias, por isso peço desde já desculpa por algum erro que cometa.

Parks Jones, Brooke Gordon, Claire e Lee são os quatro personagens que vão construir esta história muito actual. Claro que Parks e Brooke são o casal protagonista, mas que dependem um pouco do casal seguinte.

Penso que a união de um jogador de basebol com uma realizadora de anúncios publicitários é algo diferente, mas na minha opinião não sei se tem mais argumentos positivos ou negativos. A parte de Parks, trás a beleza e o glamour masculino de um personagem que poderia ser um pouco rude. A de Brooke, contribui com a fragilidade, mas, ao mesmo tempo, com a independência feminina. 

A fragilidade e a baixa autoestima de Brooke acabou por estragar um pouco a primeira imagem que temos dela, uma jovem que depois de ser traída tanto familiar como amorosamente consegue-se erguer e ser bem sucedida.

Já há algum tempo que não lia Nora Roberts, mas não sei se foi impressão minha, que este livro tinha mais cenas sexuais do que os últimos que li. Mas pode ter sido impressão.

De qualquer forma, é um romance mais indicado para o verão, pois as temperaturas que a autora nos descreve são melhor enquadradas nessa altura do ano, o que não condiz com o frio que se faz sentir agora.

Sinopse no Doce do Momento.

Título Original - Forever: Rules of the Game / The Heart's Victory

Edição - Novembro 2014

ISBN - 9788468754659

https://www.goodreads.com/book/show/23488405-s-um-jogo


Doce do Momento: "Convergente" de Veronica Roth

A sociedade de fações em que Tris Prior acreditava está destruída – dilacerada por atos de violência e lutas de poder, e marcada para sempre pela perda e pela traição. Assim, quando lhe é oferecida a oportunidade de explorar o mundo para além dos limites que conhece, Tris aceita o desafio. Talvez ela e Tobias possam encontrar, do outro lado da barreira, uma vida mais simples, livre de mentiras complicadas, lealdades confusas e memórias dolorosas. Mas a nova realidade de Tris é ainda mais assustadora do que a que deixou para trás. As descobertas recentes revelam-se vazias de sentido, e a angústia que geram altera as vontades daqueles que mais ama. Uma vez mais, Tris tem de lutar para compreender as complexidades da natureza humana ao mesmo tempo que enfrenta escolhas impossíveis de coragem, lealdade, sacrifício e amor.

27 de dezembro de 2014

Origem: "O vestido de cor de pêssego"



Um livro da Planeta que promete muitos suspiros, alguém já leu? Aqui fica a origem!



O Vestido Cor de PêssegoKissing couple portrait - stock photo

Doce do Momento: "Só um Jogo" de Nora Roberts

A satisfação que sempre procurara estava concentrada num único homem, num único amor.

Parks Jones era insuportável e Brooke Gordon morria de vontade de ferir o seu ego. Infelizmente, também era brilhante... E o protagonista de uma campanha publicitária que Brooke devia realizar. E era aí que residia o problema. Para cúmulo, Brooke sentia-se intensamente atraída por ele, embora não pensasse reconhecê-lo. Contudo, Parks tinha outros planos e estava disposto a quebrar algumas regras para a convencer de que, para ele, o amor não era apenas um jogo. Era para sempre.

25 de dezembro de 2014

Opinião Contemporânea: "Minta que me ama" de Maria Duffy



Não podia deixar de ler uma leitura natalícia para assinalar esta data do ano. Optei por um livro que não conhecia até há umas semanas atrás mas que me pareceu fofo e adequado para ler no Natal e a sinopse até me intrigava bastante.

Minta Que Me AmaJenny é viciada no Twitter, fala com três amigas diariamente e num acto de embriaguez convida as duas três melhores amigas online a passarem uns dias em sua casa. As três aceitam, felicíssimas por se conhecerem na vida real.

Minta que me ama revelou-se um livro cheio de realidades camuflado de comédia, ou seja trata de assuntos sérios a brincar. Estamos numa era em que as redes sociais são bastante populares e todos nós - através de alguma rede - podemos ter a maior vida de sempre. A exposição que temos na internet é dada por nós e por aquilo que queremos mostrar. Se postarmos só coisas positivas e aquilo que nos acontece de bom, todos vão pensar como somos sortudas por termos uma vida magnífica, porque é só isso que mostramos aos nossos seguidores e amigos online.

Jenny tinha uma vida aborrecida, um emprego fixo mas monótono e uma vida amorosa desastrosa mas no Twitter ilude - inocentemente ou não - aqueles que lhe seguem, com uma vida bem sucedida. Ela pensava que era a única a omitir os verdadeiros factos da sua vida, mas quando as três amigas chegam a sua casa para passar uns dias, Jenny descobre que afinal nem tudo o que parece é, e que a vida que o trio leva não é muito diferente da sua. 

É após a chegada das amigas a casa de Jenny que os segredos começam a revelar-se e as ilusões do Twitter se desvanecem. Duffy fez um trabalho bastante competente em mostrar a importância que hoje se dá às redes sociais e aquilo que aparentamos ser na internet. Pequenas mentiras ingénuas tornam-se num vício que que não acaba e transformamos a nossa vida num rol de cenários imaginários. Depois chega uma altura em que nos deparamos com a vida real e em que temos de aceitar as consequências da nossa própria ilusão. 

Gostei imenso de como a autora lidou com as quatro amigas, apesar de ser dado um maior foco à Jenny. Ainda houve alguns altos e baixos, em relação a esta personagem, em especial na sua relação familiar com a mãe e com o seu próprio corpo. São temas abordados ao de leve e a autora podia ter explorado um pouco mais. Também achei que faltava mais conteúdo na componente romântica. A autora anda ali à volta, com vários pretendentes mas não há um ponto alto e fiquei um pouco desiludida. 

No fundo "Minta que me ama" ajuda a questionar se as pessoas são aquilo que demonstram ser e gostei do contraponto entre a vida real e a vida online. É um chick-lit que nos arranca gargalhadas mas que até nos mete a pensar sobre assuntos importantes. Fiquei apenas desiludida por não ter mais descrições natalícias e por a capa enganar um pouco o leitor, mas no fim, esta estreia está mais que aprovada!

Sinopse
O inverno é a estação mais aconchegante do ano, mas Jenny Breslin não se sente nada confortável. Tudo na sua vida a total ausência de romance, o emprego chatíssimo no banco foi tocado pela mágica das festas de fim de ano. A simples ideia de passar por mais um Natal com a sua mãe extravagante e Harry, o novo namorado dela, a enche de pavor. Mas isso é na vida real...

No Twitter, as coisas não poderiam estar mais interessantes. Nele, Jenny tem uma carreira em ascensão, uma vida amorosa sensacional e uma agenda superconcorrida. Então, em uma noite de bebedeira, Jenny está tuitando com suas amigas Zahra, Fiona e Kerry. E de repente ela as convida para passar alguns dias em sua casa em Dublin. À medida que a sua vida virtual entra em rota de colisão com a sua verdadeira rotina, Jenny não sabe para onde correr. Tudo parece contribuir para mostrar que a existência das suas companheiras de Twitter é um milhão de vezes mais interessante do que a sua. O fim de semana chega, e segredos são compartilhados. Jenny começa a perceber que, enquanto ela sonhava, as coisas acontecem bem depressa.
Será que é muito tarde para que ela volte a assumir o controle da sua própria e verdadeira vida?

Any Dream Will Do. Maria DuffyTítulo Original: Any dream will do
Edição: Dezembro 2014













24 de dezembro de 2014

23 de dezembro de 2014

Primeiras Impressões: "O Cavalheiro Inglês" de Carla M. Soares


O novo livro da Carla M. Soares já mora cá em casa!

Admito que nem era para comprá-lo já. Ainda tenho o anterior - A Chama ao Vento - para ler e embora goste imenso da Carla, a Marcador é puxada nos preços e esperava aguardar mais algum tempo para comprá-lo. Mas a Editorial Presença lançou uma promoção fantástica e aliada a outras meninas consegui comprar "O Cavalheiro Inglês" por perto de 9€ (com portes) ou seja, pouco menos de metade do seu preço original que ronda os 17€. E isto tudo, uns dias depois de ele ser lançado, portanto comprei um novidade, em primeira mão com quase 50% de desconto, fantástico não acham? 

Adoro a capa mas concordo que tem muito elementos, é a mulher, o canhão, o convento, a imagem de Lisboa...is to much! Já para não falar do belo símbolo da RTP, mas não vou bater mais no ceguinho, já disse o que tinha a dizer sobre esse aspecto. 
O livro apesar de ter 400 páginas parece muito mais fino, acho que deve-se ao papel usado. 

Estou com imensas expectativas para esta obra, mas vai demorar um pouquinho até pegar-lhe, até porque quero primeiro ler o livro lançado pela Coolbooks e só depois pegar neste.

Espero que esta iniciativa dos livros RTP sejam para continuar porque têm-me feito adquirir e ler livros de mais autores portugueses. 

A Sair do Forno: "Viciada em ti" de Laurelin Paige



E mais uma série erótica está a chegar a terras portuguesas! A Bertrand comprou os direitos dos três primeiros livros da série Fixed da autora Laurelin Paige. Esta trilogia vendeu mais de 1 milhão e 400 mil exemplares em apenas dois meses, em 2013 saíram os dois primeiros livros e este ano já foram lançados o 3º e 4º livro. 

Para além de "Fixed on you", a série é composta pelos títulos "Encontrada em ti", "Sempre contigo" e "Hudson".

Perseguições e obsessão são uma coisa do passado para Alayna. Agora que acabou de receber o seu MBA, vê o futuro com outros olhos e está cheia de planos. Um deles é a sua ascensão profissional no clube noturno onde trabalha, o outro é manter-se afastada de qualquer homem que desencadeie nela a sua compulsão amorosa. Mas Alayna não estava à espera de conhecer um homem como Hudson Pierce, o novo dono do clube. Inteligente, bonito, rico, é justamente o tipo de homem de quem tem de se manter afastada. Só que ele quer Alayna na sua cama, e não faz segredo disso. Arrastada para o seu universo, em parte por uma proposta de trabalho irrecusável, não consegue resistir ao seu magnetismo. Quando descobre que também Hudson tem uma história sombria, compreende tarde demais que se apaixonou pelo pior homem com quem se poderia envolver. Ou talvez o passado de cada um deles lhes dê oportunidade de curarem as suas feridas e encontrarem o amor que falta nas suas vidas…

Viciante dia 16 de Janeiro!


Origem: "A Floresta de Mãos e Dentes" de Carrie Ryan


Quem leu este livro e quer os restantes?

The Forest of Hands and Teeth by Carrie Ryan

Posts relacionados:

Opinião Young-Adult: "Invisível" de Andrea Cremer e David Levithan


Escrito a duas mãos, Invisível até podia ter saído um desastre mas felizmente aguentou-se contra tudo o que poderia fazer deste livro o tal desastre: dois autores a escreverem, tornando-o confuso e uma premissa que podia dar muito para o torto se tivesse demasiadas pontas soltas. 

A estória parecia demasiado simples ao princípio. Elizabeth consegue ver Stephen, um rapaz que é invisível a toda a gente, menos à sua nova vizinha. Claro que esta estranheza torna-se em amizade que torna-se em amor mas depressa segredos são revelados e um mundo sobrenatural e paralelo é descoberto. Não é feitiçaria nem é magia, como explica no livro, é outra coisa. Temos maldições, conjuradores e encantamentos. E um desses encantamentos rebateu-se sobre Stephen tornando invisível aos olhos de todos.

Todas as maldições são perigosas e têm o seu fascínio e a do nosso protagonista teria de ser a mais perigosa de todas. Uma madição que assume vida e vontade própria, que gera o seu próprio poder. É isto que Stephen, Elizabeth e o irmão desta - Laurie - juntamente com outros amigos irão descobrir, perante uma Nova Iorque impassível a este cenário maléfico. O mundo colorido de Times Square, da cidade que nunca dorme é escurecido por tons de vingança de um homem, Marxwell Arbus. Arbus é avô de de Stephen e aquele que lhe impôs a maldição. Uma espécie de Voldemort, criando um mundo cheio de vontades feias que só alguns - poucos - conseguem ver. Como a nossa protagonista, Elizabeth. Ela é uma rastreadora, consegue encontrar maldições de todos os formatos e tamanhos, das mais ridículas (como por exemplo, alguém nunca conseguir apanhar um táxi) até às mais assustadoras. O seu objectivo, depois de descobrir este seu dom, é extrair estas maldições, especialmente a de Stephen e torná-lo visível a todos, que isto de ter um namorado que ninguém mais vê, não dá muito jeito.

A narrativa do livro é bastante decente, começa bem ao introduzir as personagens e mesmo quando começa a desvendar o caminho que o livro vai seguir, os autores conseguiram segurar bem a trama. Fizeram bem em não complicar demasiado este mundo com muitos seres mágicos, havendo apenas duas categorias e tudo se basear à volta de maldições. Não é explicado muito bem como estas maldições eram passadas, na geralidade, visto que a de Stephen é bem explicada e isso é que interessa. 

As duas personagens principais são muito fofas e gostei imenso da interacção entre eles e do romance em si. As cenas iniciais em que se conhecem são ternurentas e as finais são de deixar o coraçãozinho apertado, pois não era o final que todos queríamos, mas é o final mais real. 

Embora goste imenso do trabalho dos autores do livro, não fiquei fascinada por ter sido escrito a duas vozes, por vezes ficava confusa quem estava a narrar o capítulo, visto que não há qualquer indicação do ponto de vista do narrador. Apesar do world-building ser uma parte importante do livro, acho que os sentimentos e as emoções são o que mais se realça desta obra. De como queremos ajudar tanto uma pessoa mas sermos impotentes de mudar algo, ou simplesmente não conseguirmos e termos de aceitar que a vida é mesmo assim. Gostei do livro e recomendo!

Sinopse:
Stephen passou a vida do lado de fora, olhando para dentro. Amaldiçoado desde o nascimento, ele é invisível. Não apenas para si mesmo, mas para todos. Não sabe como é seu próprio rosto. Ele vaga por Nova York, em um esforço contínuo para não desaparecer completamente. Mas um milagre acontece, e ele se chama Elizabeth. 

Recém-chegada à cidade, a garota procura exatamente o que Stephen mais odeia. A possibilidade de passar despercebida, depois de sofrer com a rejeição dos amigos à orientação sexual do irmão. Perdida em pensamentos, Elizabeth não entende por que seu vizinho de apartamento não mexe um dedo quando ela derruba uma sacola de compras no chão. E Stephen não acredita no que está acontecendo... Ela o vê!

InvisibilityTítulo Original: Invisibility
Edição: 2014


22 de dezembro de 2014

A Sair do Forno: "Vermelho como sangue" de Salla Simukka


 Lumikki Andersson tem 17 anos e vive sozinha num pequeno apartamento, na cidade onde frequenta uma prestigiada escola de Artes. Lumikki é solitária, independente, e gosta da liberdade. Na escola prefere dedicar-se aos estudos e ignorar os grupinhos que se vão formando. 
  Não se meter naquilo que não lhe diz respeito é, para ela, uma regra fundamental. Mas essa regra vai ser posta à prova no dia em que encontra uma incrível quantidade de notas de quinhentos euros penduradas a secar no laboratório fotográfico da escola e que tudo indica terem estado manchadas de sangue. 
  Em poucas horas, Lumikki, juntamente com três dos seus colegas, vê-se enredada numa sombria conspiração.

A vermelho em Janeiro de 2015!

Primeiras Impressões: "A Força do Destino e Motivos para sorrir"


Este ano li poucos autores portugueses mas em 2015 quero corrigir isso. Para tal, chegaram cá a casa estes dois livrinhos, ambos da Chiado Editora das quais estou muito curiosa para ler e espero que sejam boas leituras. 

Quanto às capas, gosto mais da de "Motivos para sorrir". A capa do livro da direita nunca me chamou a atenção mas dizem que o livro é bom  e por isso vou dar-lhe uma oportunidade.

As sinopses são intrigantes e apelativas q.b. 
E vocês já leram algum destes livros? 

20 de dezembro de 2014

Hoje fazemos 5 aninhos!

Bem vindas e bem vindos a mais um aniversário aqui do nosso cantinho, mais doce da blogosfera. Pois é, hoje comemoramos mais um ano...