20 de novembro de 2013

Opinião Sobrenatural: "Cinzas da Meia-Noite" de Lara Adrian


Já nem me lembro de quando li o último, mas esta saga até tem sabido bem assim, aos golinhos, devagar, mas não demasiado em que o Alzheimer tenha tempo de actuar.
Cinzas da Meia-Noite foi escorregando, escorregando até que já tinha terminado. Parecia água fresca no Verão. Esta fluidez é uma das melhor características da escrita de Lara Adrian. Isto juntamente com os seus meninos e as suas meninas, fortes em quase igual modo, contribuem para esta ser uma das minhas sagas preferidas. Esta leitura rápida pode também ser devido à publicação da obra. Tenho mesmo que referir isto aqui: quase que havia mais margem que texto naquelas páginas. Penso que isto era desnecessário, visto que a obra é óptima e não precisa de páginas assim para nos enganarem.
Só digo que esta Claire é uma sortuda. Calhou-lhe a maior "brasa" dos vampiros ahahah if u know what i mean =P Mas também lhe calhou o mais ferido. Estava ansiosa por saber como o Andreas iria recuperar daquele desastre que até me trouxe lágrimas para os olhos e pelo que li aqui ele não recuperou assim tão bem, mas que se vingou... vingou.
E que é isso de que beber do mesmo "copo" é a maior traição do mundo? Também, quem é que a mandou trocar fluidos arteriais com o outro? Buhhhh. Ai detestei aquele Roth. Sinceramente pareceu-me um vilão meio fraquito. Tal como Dragos. Acho que Lara Adrian distrai-se com os seus homens maravilhosos e depois não tem que pôr nos maus. Mas como nesta história toda eu fico contente é quando leio sobre os heróis... eu perdoo-lhe.
Foi um romance difícil e penoso, principalmente porque o raio do alemão é teimoso como uma mula e orgulhoso, ui, nem se fala. Mas pronto, coisas fáceis não são boas para leitoras como eu e eu até gosto daquele atrito entre eles, e do sacrifício um pelo o outro... O Passado deles, penso, quase que era dispensável. Só a parte dele a ter abandonado é que contribui com alguma coisa, o resto... nem por isso. Assim nem tivemos direito aquela parte do primeiro impacto ou o primeiro olhar entre eles, tivemos que ler isso numa lembrança muito fugaz e muito resumida.
Adorei, como sempre, a presença de todo o grupo. Acho até que gostei mais de ver aqui o Nikolai e a sua querida do que no livro deles. Ah! E um que eu estou ansiosa por ler a história é Hunter. Bem, este guerreiro, não sei porquê, parece-me ser um diamante em bruto, que combinado com uma fêmea tipo mistura de Gabrielle e de Renata, doce mas com garra!!
O melhor foi o final! Estava a ver que o Roth ainda se ia safar, já não bastava o Dragos, mas a escritora soube aproveitar este poder tão fantástico de Andreas e criar ali um espectáculo óptimo para pôr um ponto final neste volume.

Sinopse em Doce do Momento.

4769247
Título Original - Ashes of Midnight

Edição - Janeiro 2013

ISBN - 9780440244509

https://www.goodreads.com/book/show/17205589-cinzas-da-meia-noite


1 comentário:

  1. Olha... Olha... O meu primeiro comentário não ficou! :(

    Como escrevi antes, quero, tanto mas tanto ler o livro do Hunter, vais ver se ainda não leste, o macho que ele é no livro que estás a ler! O Caçador... ^_^

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!