16 de setembro de 2013

Opinião Sobrenatural: "O Véu da Meia-Noite" de Lara Adrian


O quinto volume da saga Raça da Noite, O Véu da Meia-Noite, foi o retomar de uma leitura viciante e muito agarrada. Como a uma droga. Desde O Beijo da Meia-Noite até à Ascenção à Meia-Noite, e agora este, Lara Adrian satisfez-me sempre da mesma maneira... moderadamente.
14288865
E agora vocês perguntam: então como é que algo moderado pode ser viciante?
E eu passo a explicar: ao contrário da saga de Gena Showalter, os Senhores do Submundo, a qual eu comparo muitas vezes com esta, aqui não acontecem nem altos nem baixos. Os meus queridos Guerreiros de Raça e as minhas queridas Companheiras de Raça correspondem sempre às minhas expectativas, mas o clique apesar de fazer faisca não faz fogo. 
Bem, vou então ser mais específica.
Neste livro, encontramos Renata, uma mulher-homem (eheh), e Nicolai. Penso que eles acabam por ser demasiado parecidos, com o seu suposto talento para as armas e gosto por elas. Apesar de tudo, gostei da cena em que eles se encontram - não é em nada romântica, mas assim o mel pode ser todo deixado para o final - o que acabou por ser mau, porque enjoou um pouco!
Gostei da personagem maléfica que controla Renata, acabando por ser um bom adversário (sádico e excitado, deva-se dizer) para o nosso parzinho. O mesmo não achei do filho. O facto de ser excessivamente mimado e mau acaba apenas por ser irritante e não ter o mesmo efeito que a personagem paterna.
A situação dos imortais poderem morrer... sinceramente, acho isso tão contraditório! Mas a culpa não é só de Lara Adrian, porque não é só ela que gosta de matar quem supostamente não pode ser morto.
Gostei também, como sempre, das personagens dos volumes anteriores não serem excluídas, mas que também não tiram o protagonismo aos actuais. Sinceramente, com a demora das editoras a publicarem os volumes (ou dos autores a escrevê-las), um glossáriozito não era mau pensado - assim sempre podia rever algumas características dos personagens e refrescar a memória.
De resto, temos sempre o Passado das personagens, todos sempre muito maus e sofridos. Ainda estou à espera de uma personagem deste género de livros (e até dos outros todos) que não tenha um Passado para a atormentar.

PS - A rapariga da capa não vos faz lembrar a Miley Cyrus quando ainda era bonita e morena?

3373198
Título Original - Veil of Midnight

Edição - Junho 2012

ISBN - 9789898228932





Outras obras da autora:


Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!