29 de agosto de 2013

Opinião Sobrenatural: "Excecionais" de Scott Westerfeld


E pronto, chegámos ao fim de mais uma saga de Scott Westerfeld.
Desta vez o autor decidiu protagonizar as aventuras com Aya Fuse, uma japonesa Imperfeita de 15 anos que tem tanto de corajosa como de ambição. Sempre acompanhada com uma amiga robotizada e sempre com o apoio do irmão Hiro, Ren e Frizz, vai-se ver envolvida em mil uma aventuras, todas elas perigosas, mas que irão contribuir para todo o crescimento da personagem.
Vejo este último volume como uma revisão e um relançamento dos três livros anteriores, pois Aya vai viver a amizade, a confiança e o amor todo de uma vez, enquanto que Tally passou por todas estas fases em muito mais tempo.
Tally não está ausente, tal como Daniel. Ambos, e juntamente com Shay e Fausto e outros, aparecem nos últimos capítulos piorando e tornando toda a missão de Aya muito mais complexa e cheia de adrenalina... e dores!
No geral, penso que gostei mais deste livro, visto que serviu bem como conclusão e teve um final bastante humorístico e com um "ponto final", deixando-nos assim com um final definitivo e não com a promessa de mais.
Apesar de ser diferente e de contribuir com algo para a história, não percebi o porquê do escritor seleccionar toda uma comunidade de personagens japonesas. Penso que esta alteração não foi assim tão significativa, visto que no "tempo" de Tally a tecnologia era tão avançada como nesta geração.
Gostei dos novos conceitos da sociedade de Aya, tal como das descrições, apesar destas muitas vezes serem um pouco confusas e por isso ser difícil imaginar todos os cenários e até acções.
O salvar o mundo e a natureza continuam presentes, o que é das poucas coisas que não evoluiu ao longo dos quatro livros.

Após a era dos Perfeitos, abre-se caminho a um novo mundo, embora não seja necessariamente um mundo melhor. Alguns anos depois de Tally Youngblood ter derrubado o regime, o mundo encontra-se num absoluto renascimento cultural, sem hierarquias nem regras definidas… em que a popularidade dita as regras. Ser famoso implica ter a casa mais sofisticada, a roupa mais luxuosa e inclusive os melhores amigos. Pelo contrário, ser um completo desconhecido faz de ti um alguém invisível, uma pessoa irrelevante, torna-te num excecional.
Aya Fuse não é famosa. Mas aos quinze anos tem a certeza de uma coisa: nada a vai fazer resignar-se ao anonimato, e está disposta a tudo para concretizar os seus sonhos. A sua única hipótese de sair da mediocridade é tornar pública uma história incrível… e perigosa.

493456



Título Original - Extras
Edição - Outubro 2011
ISBN - 9789896680152




Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!