22 de agosto de 2013

Opinião Contemporânea: "A casa de Willow Street" de Cathy Kelly



Começo a ficar um pouco cansada de repetir-me! Mais um livro da Cathy Kelly, mais um livro idêntico aos outros da autora, mais um livro que para mim não passa das 3 estrelas.

Em Março li um livro desta autora e admito que não me lembro de nada da história. Pois bem há dias terminei "Uma casa de Willow street" e a probabilidade de recordar este livro é de 10%.

A Casa de Willow StreetCathy Kelly não altera nada o seu registo como autora. Sou muito a favor de autores que mostrem diferentes estilos de narrativa mantendo a sua marca identificativa. Este é o 4º livro que leio da autora e não me pareceu nada diferente a todos os outros que li por parte de Kelly. Temos uma cidadezinha da Irlanda, um cenário já conhecido para quem é um habitual leitor das obras desta autora irlandesa, quatro mulheres, todas diferentes mas ao mesmo tempo iguais, em busca da felicidade, difícil de conquistar.

Tess, mãe e dona de uma loja de antiguidades nem consegue acreditar quando o marido a deixa e aos seus filhos pequenos. Pior que isso é sentir-se culpada por não ajudar Kitty e Zach, os filhos a lidarem com esta nova situação. Suki, irmã de Tess conheceu a fama e a riqueza ao casar com uma estrela do rock. Mas esses tempos acabaram e vê-se agora na falência e pior que tudo sem nenhum companheiro. Mara acreditava que o marido a amava mas descobre que afinal não é bem assim e Danae faz o mínimo possível para que conheçam o seu passado. 

Cada história destas quatro protagonistas tem os seus pontos positivos e negativos. Para mim as que mais me tocaram foram as vidas de Tess e Danae, uma pelos problemas que enfrenta no presente, pela separação do marido mas também por um amor juvenil ainda não esquecido e Danae por aquilo que enfrentou no seu passado. No caso desta última, Cathy Kelly conseguiu tratar de um tema difícil, muito psicológico mas tocar demasiado nas feridas desta personagem, que prefere esquecer a tudo aquilo que passou. É um assunto delicado, bastante mais comum na nossa sociedade, do que a maioria pensa mas que muitos preferem ignorar. Falo de violência doméstica. A autora soube mostrar como este problema afecta qualquer pessoa, independentemente da sua posição social, raça e sexo. Mesmo não tendo aprofundado muito, a autora soube passar bem a dor e o sofrimento de Danae.

Quanto a Mara, não é que não tenha gostado dela, mas como me fizeram ver no decorrer da leitura e concordando, esta personagem fez-me lembrar imenso eu própria. É aquela personagem comum que está sempre pronta a ajudar os problemas dos outros mas que nunca se lembra de resolver os seus. Eu sou um pouco assim. Felizmente Mara tem espaço para o seu final feliz, e espero que eu também o tenha. :)

Suki foi a personagem com que menos me identifiquei e até me causou alguma irritação, simplesmente não concordei com muitas das suas atitudes, a maioria delas, impulsivas.

Por esta apreciação até diria que é um livro que gostei muito, na verdade gostei mas o que mais me aborrece é que, e volto a repetir, já li esta história nos três livros anteriores da autora. Simplesmente muda o espaço e o nome das personagens. Queria ler algo diferente, algo que me surpreendesse pois já sei à partida o que esperar, sempre que pego nos livros desta autora. E eu gosto de ser surpreendida.




The House on Willow StreetTítulo Original: The house on Willow Street
Edição: Julho 2013
ISBN:9789897260735









Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!