3 de maio de 2013

Opinião Histórica: "A Conquistadora" de Teresa Medeiros


A Conquistadora é um livro que nos envolve e surpreende do inicio ao fim. A história de Conn e de Gelina sofre peripécias n vezes, mas é isso que torna esta história movimentada e que disperta diferentes emoções no leitor.
Esta obra de Teresa Medeiros é principalmente um romance cheio de aventura, mas mais centrado no par amoroso. Par este que acompanhamos 100% em todo o livro, seja individualmente ou em conjunto.
É quando eles estão juntos que tudo ganha mais cor, visto que os diálogos e a luta entre eles tanto tem de divertida como de séria, e o leitor vê-se constantemente a adivinhar o que virá a seguir: se um murro no estômago de Gelina em Conn ou se um puxar de cabelos de Conn a Gelina. Claro que os beijos e muitas outras carícias também estão presentes.
A Conquistadora ainda me deixa indecisa em relação ao que realmente penso dela. Por um lado, gostei bastante do par e das suas aventuras, tal como da sua coragem, incertezas, sentimentos e acções, mas por outro certos actos de Conn para com Gelina, sua inimiga mesmo até quase ao final, provocam em mim emoções que não gosto propriamente, principalmente quando ele a humilha em frente ao seu povo ou até quando abusa dela. Também não gostei propriamente do facto de Gelina lhe perdoar instantaneamente ou até de se rebaixar quando ele a trata mal. Aqui a minha opinião da personagem feminina se assemelha ao que disse anteriormente em relação à personagem Anna de Leon do livro de Madeline Hunter O Protector.
Este tipo de personagens femininas com personalidades fortes que depois por amor (ãh ãh) amolecem não favorecem particularmente a minha opinião.
Outro ponto que não gostei e me irritou bastante (e aqui acaba também por contar como ponto positivo para Teresa Medeiros) é a constante e repetitiva reviravolta da relação deles, em que podemos encontrar um ciclo: eles lutam, eles apaixonam-se, eles lutam, ele trata-a mal, eles apaixonam-se, ele humilha-a, e nisto tudo ela perdoa sempre, só no final quando ele é injusto e controlador pela milésima vez é que ela se revolta, mas passados um dia ou dois ela volta a perdoá-lo instantaneamente e a salvá-lo... Aqui, é da minha opinião, que apesar de ser romântico, acabam por ser demasiadas reviravoltas e de haver demasiado facilitismo da parte dela para com ele, onde Gelina facilmente se esquece do porquê de o odiar (razões que acabam por se ir acumulando, mas que ela vai apagando ou nem se apercebendo). Como podem ver a minha opinião desta vez é um pouco confusa e acabo assim por não conseguir temrinar a critica ou um "resumindo" ou "concluindo".
Termino sim com um "leiam e logo verão...".

Ele é Conn, das Cem Batalhas, o rei guerreiro que forjou uma nação numa terra de clãs isolados. Na qualidade de rei supremo da Irlanda, dirige o lendário Fianna, o seu grupo de guerreiros de elite. Mas o misterioso assassínio de vários dos melhores homens de Conn ameaça o trono. Conn parte sozinho em busca de um inimigo aparentemente invencível, sem saber que vai ter de enfrentar uma mulher de olhos verde-esmeralda e cabelos cor de labaredas…
Empunhando uma espada chamada Vingança, Gelina Ó Monaghan jura derrotar o homem que considera o responsável pela ruína da sua família. Nunca imaginou que ele pudesse vencê-la em combate… e ao mesmo tempo conquistar o seu coração. A sua paixão proibida transforma-se numa guerra travada com espadas e beijos, promessas e traições - e a rendição será apenas um início…

Lady of Conquest


Título Original - Lady of Contest
Edição - Maio 2011
ISBN - 9780553581140




2 comentários:

  1. Terminei ontem de ler e AMEI!
    Já algum tempo que um livro não me causava tantas emoções: raiva, frio na barriga, ansiedade, emoção ... Tudo que um bom livro deve causar!
    Mas não espere um romance água com açúcar ... Nem tudo dá certo, o mocinho faz MUITAS bobagens (e a mocinha também!!) - que raiva que senti dos dois!!!!! - mas a história é surpreendente, inesperada, os diálogos são excelentes e os personagens muito bem construídos!
    Comprei o livro sem nenhuma indicação e confesso, influenciada não só pela autora, mas pela capa, que achei DESLUMBRANTE!
    Não li as críticas feitas ao livro para não ser influenciada e agradeço por ter comprado o livro. Definitivamente é um livro que gostaria de ter na minha estante!
    Ahhhhhhh, não posso deixar de registrar que as primeiras 30 págs. são um pouco "lentas" mas necessárias para sustentar as outras 300!
    Recomendo!!!

    ResponderEliminar
  2. As histórias de amor não me cativam particularmente, este nunca li!

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!

Hoje fazemos 5 aninhos!

Bem vindas e bem vindos a mais um aniversário aqui do nosso cantinho, mais doce da blogosfera. Pois é, hoje comemoramos mais um ano...