17 de abril de 2013

Opinião Young-Adult: "A Sete Chaves" de Sarah Dessen


Agora percebo porque Sarah Dessen é intitulada a rainha do YA contemporâneo.

A autora tem mesmo um dom de contar histórias que poderiam ser perfeitamente a minha vida, ou a vida de uma amiga ou de uma familiar mais próxima. "A Sete Chaves" é o 4º livro que leio da autora e mais uma vez leva pontuação máxima não só por me fazer devorar o livro, mesmo com as suas quase 500 páginas mas por me fazer acreditar nos finais felizes mas sobretudos nos finais felizes reais e não idealizados como vemos em outros livros.

A Sete ChavesNão foi com surpresa que vi a estrutura do livro ser bastante semelhante aos anteriores. A autora acaba por sempre pegar nesta fórmula que resulta em enredos maravilhosos. É apresentada a personagem principal, Ruby que apanhada num agregado familiar pouco saudável, é recolhida pela irmã mais velha que anos antes a deixou sozinha com a mãe alcoólica.

A partir daí é um desenrolar de acontecimentos e emoções da vida de Ruby. Os problemas familiares, a adaptação na escola, um novo emprego e claro um novo amor. Tudo isto faz parte da nova vida de Ruby que dificilmente consegue esquecer o passado e principalmente a mãe.

A autora tem uma escrita fluída e uma narrativa que ao princípio estranha-se mas depois entranha-se. Os dois primeiros livros que li, não os achei nada demais, considerei-os muito simples e com pouco romance, algo que procuro sempre em quase todos os livros que leio pois é um dos meus géneros preferidos. Acabei por descobrir e interiorizar que os livros da Dessen são mesmo assim e que é isso que os torna tão especiais, e a verdade é que "acordei" para esta autora, para as suas histórias banais mas um quanto verídicas, para as personagens que eu poderia perfeitamente conhecer, para as emoções que os livros da autora me transmitem = felicidade. E este livro proporciona um desses momentos de felicidade que queremos guardar a sete chaves.

O que apenas me entristece é que infelizmente em português seja muito difícil de encontrar estes livros e que não ajudando a isso, os preços são caríssimos. Mesmo assim fica a minha recomendação!


"Quando um dia a assistente social lhe bate à porta, Ruby sabe que termina ali uma fase da sua vida. Abandonada pela mãe, aguardava os poucos meses que faltavam para fazer 18 anos e tornar-se independente. Não fazia parte dos seus planos ser obrigada a viver com Cora, a irmã que não via há anos, e o cunhado, Jamie, um empresário de sucesso..."
A Sete Chaves conta-nos o momento em que descobrimos que talvez precisemos dos outros - tanto quanto os outros precisam de nós.

Lock and KeyTítulo Original: Lock and Key
Edição: 2010
ISBN:  9789727707775

1 comentário:

  1. Olá!

    Li este livro recentemente e percebo perfeitamente o que dizes, no entanto ainda não consegui aceitar este tipo de história como tu acabaste por fazer. Estou a ler o meu segundo livro dela, "A nossa canção", mas continuo com a sensação que as histórias são reais sim, mas que falta acção e romance. Este livro por exemplo, supostamente, é a história em como o rapaz consegue mostrar que é possível amar de verdade a uma protagonista completamente amargurada e, a verdade, é que até agora o livro consegue ler-se bem mas não me faz sentir emoção, não põe o coração a bater na expectativa do irá acontecer a seguir.

    Para mim, o "A sete chaves" faltou-lhe um desfecho na parte do romance, a tudo o resto lhe é dado um final, mas a eles os dois acaba por ficar muito no ar. Ok, dá-nos a possibilidade de pensar no que poderia acontecer a seguir ou até mesmo de haver uma sequela, mas achei sempre o livro bom, mas monótono. Mesmo quando a Ruby toma decisões que são importantes para o desenrolar do livro não senti aquele entusiasmo que costumo ter quando vejo uma personagem a evoluir.

    Bem, o que quero dizer, é que até gostei do livro, mas parece-me que falta sal a estas histórias.

    Beijinhos grandes e boas leituras :)

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!