15 de abril de 2013

Opinião Histórica: "A Rainha Branca" de Philippa Gregory


Aqui está finalmente a minha estreia nas obras de Philippa Gregory.
Muito falaram e elogiaram esta obra, tanto que coloquei toda a sua bibliografia na minha lista de livros a ler. Assim, e graças à iniciativa dos livros do trimestre, pude adquirir e dar prioridade a esta obra para finalmente poder ler e dar a minha opinião.
Mas agora é que vem a parte mais difícil - comentar e caracterizar. Podemos começar por culpar as altas expectativas ou Barbara Kyle, mas o que aconteceu foi que apesar de ter devorado A Rainha Branca esta não me conquistou tanto como eu esperava. Não nego que a carga histórica e cultural não seja brutal, e este sem dúvida é um ponto positivo; não desacredito que Philippa Gregory tem um grande potencial como recuperadora de histórias do Passado; não digo que desgostei das personagens, pois todas elas, sem excepção, me cativaram e me surgiram claramente na imaginação; mas a história contada na primeira pessoa, os intervalos entre as cenas, não sendo contado tudo continuamente, contribuiu para tudo soasse um pouco estranho. Claro que tudo foi compensado pelo conteúdo, pelo romance entre Eduardo e a "Rainha Branca", pelo mistério em volta do desaparecimento dos dois príncipes, pelas relação entre mães e filhas que se encontram tão ausentes nos outros livros dentro deste género, o que torna toda a obra muito mais confortável e convidativa... mais aconchegante.
Este último ponto é o meu preferido, até mais que o amor entre o rei e a rainha tão devoto e forte, pois o amor que Elizabeth tem pela sua prole e até pela sua mãe tornou tudo mais mágico, mais perigoso e mais empático. Adorei os supostos "feitiços" e a relação da família delas com a Melusina, que deu outro toque a toda a narração.
Concluindo, apesar de estranhar o tipo de escrita de Philippa Gregory, mas não negando que é fluída e envolvente, adorei a forma como ela pegou na história e a moldou e fantasiou. É uma obra que nos seduz e nos faz sentir mil e uma sensações e emoções.

A história do primeiro volume de uma nova trilogia notável desenrola-se em plena Guerra das Rosas, agitada por tumultos e intrigas. A Rainha Branca é a história de uma plebeia que ascende à realeza servindo-se da sua beleza, uma mulher que revela estar à altura das exigências da sua posição social e que luta tenazmente pelo sucesso da sua família, uma mulher cujos dois filhos estarão no centro de um mistério que há séculos intriga os historiadores: o desaparecimento dos dois príncipes, filhos de Eduardo IV, na Torre.

The White Queen (The Cousins' War, #1) 


Título Original - The White Queen
Edição - Setembro 2010
ISBN - 9789722630122




Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!