10 de março de 2013

Opinião Young-adult: "Corações Gelados" de Laurie Halse Anderson


Quando somos o nosso maior inimigo.

SPOILERS

Refém do seu próprio corpo, Lia é uma adolescente anoréctica com um único pensamento: ser magra. Esta magreza torna-se não apenas uma obsessão mas sim um modo de vida, a contagem das calorias torna-se uma paranóia ao ponto de controlar as calorias que ingere (500 por dia). Como se isso não chegasse, chega a auto flagelar-se de modo a suavizar a dor e desespero que sente por não conseguir aguentar a fome que tem. 

Corações GeladosCassie, a ex-melhor amiga de Lia sofre de uma doença semelhante. Ao contrário de Lia que tenta comer o menos possível, Cassie come e come até não aguentar mais, para depois expulsar toda a comida que ingeriu.

Ambas fazem uma aposta: serem a rapariga mais magra de toda a escola. Até que o inevitável acontece: Cassie morre. Até meio do livro não sabemos a causa de morte, apenas nos é dada uma única pista, que Cassie antes de morrer tentou contactar Lia sem ter resposta por parte desta. Chocada pela morte da ex-amiga a aposta acabaria por perder sentido mas Lia não consegue largar-se da sombra de Cassie, principalmente quando esta aparece em visões fantasmagóricas. 
Não é a minha estreia com esta autora em Corações Gelados, Anderson mostra-nos mais um tema sensível e bastante realista (em certa parte, explicação em baixo). Não achei uma leitura depressiva, achei uma leitura difícil e profunda, tocante e que nos faz pensar mas acaba por não ser perfeita e ter bastantes falhas. Começando por Lia, não pela personagem em si e de como lida com o problema, pois só quem tem essa doença ou passou por ela, consegue compreender como os anorécticos vêem a comida. Para ela, comer é um inimigo, algo indispensável. Todos os alimentos para ela são meras calorias e as refeições acabam por ser uma contagem dessas calorias. O que não gostei na Lia foi a forma como lida com a família que só a quer ajudar. Sei que é consequência do distúrbio que tem com tendência para se isolar mas...não gostei. Acaba por os culpar de ser assim quando é precisamente o contrário.

Outro detalhe que não gostei foi o fantasma de Cassie. Não gosto muito destas aparições, não me caíram bem na leitura pois acabou por estragar o toque realista que o livro tinha (como referi acima), mas percebo a intenção da autora. 

É uma leitura mais pesada que retrata um tema delicado e que na minha opinião estará sempre na actualidade enquanto vivermos numa sociedade que venera as proporções perfeitas 86-60-86. Não é um livro que indique a todos e a escrita para mim não é das melhores, mas fez-me pensar e por isso levar quadro estrelas.





WintergirlsTítulo Original: WintergirlsEdição: Março 2013
ISBN: 9789892316840

1 comentário:

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!