22 de março de 2013

Opinião Histórica: "O Segredo da Casa de Riverton" de Kate Morton


Kate Morton, natural da Austrália, presenteia-nos com O Segredo da Casa de Riverton.
Grace, a personagem que nos relata passado e presente, é uma senhora de 98 anos que guarda uma história antiga e romântica na memória, mas que decide partilhar com o neto que se encontra desaparecido, desde um acontecimento trágico.
Através de um gravador, vai relembrando os anos 20 e de todas as pessoas que fizeram parte da sua juventude, salpicando por vezes com o presente da sua filha e de Ursula, uma personagem que lhe tras sentimentos quentes e confortáveis.
Kate apresenta-nos então uma visão diferente e peculiar, que nos envolve como uma história contada pela nossa avó, e onde podemos entrar pela porta principal de um filme bastante descritivo.
Na minha opinião, a autora abusa um pouco das descrições, demasiado objectivas, e que quebra um pouco a fluencia do que estamos a imaginar, mas compensa com a sua fluidez e a facilidade com que nos leva a viajar de 1919 para 1999, por exemplo. Fiquei bastante surpreendida com este facto, pois num mesmo bloco de texto ela consegue colocar presente e passado, sem que o leitor se perca no tempo. Incrivel mesmo!
O final foi bastante surpreendente tambem, ja que apesar de estar a espera de algo parecido, ela guardou o segredo final mesmo para fim, e é aí que todas as pistas que ela nos dá, mesmo as mais leves e que quase nos escapa, se juntam todas e nos apercebemos do enredo e de tudo o que levou àquele final. Além disso, a autora oferece-nos a chave para todo esse entendimento por uma carta que deixará a todos de boca aberta.
Adorei, e recomendo sem dúvida. Aguardem por revelações, momentos românticos, momentos tristes, contados na primeira e na terceira pessoa, que vos vão fazer querer mais quando a página 471 acabar =).
Boa Leitura - eu tive-a.
Nota: a frase "Na fatídica noite da morte de Hunter, Hannah entrega um medalhão com uma chave no seu interior, uma chave que abria um cofre." da sinopse é só para enganar.

“O Segredo da Casa de Riverton” é o romance de estreia de Kate Morton, autora australiana que não esconde o fascínio pelos anos que precedem a 1ª Guerra Mundial e pelos que imediatamente lhe sucedem.
E é neste contexto temporal, no seio da Inglaterra nobiliárquica, tendo como cenário principal a velha mansão rural da família Hartford, a Casa de Riverton, que as histórias que compõem esta obra se desdobram.
Uma realizadora americana interessada em contar a história do suicídio do poeta R. S. Hunter ocorrido em Riverton em 1924, procura Grace, a única serviçal que prestara serviço na antiga casa ainda viva.
O reencontro de Grace com memórias e segredos da família Hartford e muito particularmente, a sua compreensão da proximidade com Hannah, uma das filhas do Sr. Frederick, filho de Lord Ashbury, o Senhor da Casa de Riverton, provocam um turbilhão de emoções na mulher prestes a completar o século de existência e já entregue aos cuidados de um lar.
Recordar a sua chegada a Riverton com 14 anos, o seu primeiro contacto com os 3 filhos do Sr. Frederick, a cumplicidade estabelecida sobretudo com Hannah apesar da rigidez existente no que respeitava à conduta dos criados, as perdas humanas que advieram da 1ª. Guerra Mundial, os sonhos perdidos das crianças Hartford, tudo é relembrado por Grace com a nitidez de quem esteve sempre presente, com a clareza de quem partilhou segredos com quem vivia na parte superior da Casa.
O facto de Grace ter acesso aos segredos maiores da família (incluindo o próprio segredo da sua existência) que acompanhou ao longo de mais de 20 anos, tornam-na a principal fonte de informação para a realizadora, sobretudo no que dizia respeito aos hábitos e ao ambiente da Casa de Riverton na época em que o famoso poeta R. S. Hunter se suicidara junto ao lago quando decorria uma festa na propriedade. E nós leitores tomamos conhecimento das confissões mais íntimas de Grace, temos acesso aos seus pensamentos nunca verbalizados, segredos que prometera nunca partilhar.
Na fatídica noite da morte de Hunter, Hannah entrega um medalhão com uma chave no seu interior, uma chave que abria um cofre.
Grace é a guardiã do(s) segredo(s) da Casa de Riverton. Incluso o segredo da sua transgressão.

The House At RivertonTítulo Original - The House at Riverton
Edição - 2008
ISBN - 9789720041609







Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!