2 de março de 2013

Opinião Histórica: "A Filha do Sol" de Barbara Wood


Tendo sido a primeira vez que li algo de Barbara Wood, e sem qualquer influência por parte de slogans ou opiniões literárias, devo concluir que este livro me satisfez genuinamente.

Com a originalidade temática, centrada num tempo um pouco mais recente do que os Maias, com a especificidade de práticas religiosas, de costumes, de alimentação, A Filha do Sol está recheada de cultura e de pormenores diferentes e que nos transportam para um mundo e uma civilização totalmente diferente do Agora.
Com uma ligação e um à vontade com a natureza, todas as personagens são fascinantes, mesmo quando têm personalidades, objectivos e crenças tão distintas.
Hoshi'tiwa tem direito, sem qualquer dúvida, à sua posição principal no livro, tanto pelo que representa, como pelos seus actos. Uma rapariga tão pura e ingénua, mas por outro lado tão corajosa e ciente do bom e do mau. ela vai seguir o seu coração durante todo o trajecto, mesmo sofrendo perdas e fazendo opções dolorosas.
Originária de um clã, com o totem da tartaruga, Hoshi'tiwa vai ser levada para uma civilização diferente. Gostei da forma como a personagem é levada e as circunstâncias que ficam na sua ausência, que mostra o quanto o Homem é cruel e como consegue não ter qualquer consciência ou valores.
De qualquer maneira, a personagem principal vai seguir o seu destino, lutar pelos dois amores, sobreviver, viver aventuras, arriscar a vida e com todos os feitos, com todas as esperanças que recaem sobre ela, vai também ser cobiçada, invejada e odiada tanto pelos seus pares como pelos seus superiores.
Esta disparidade de sentimentos, tão crus aqui demonstrados, torna todo o livro apelativo aos sentimentos, envolvendo-nos e levando-nos para este local que é real e que assistiu a tanto.
O final, apesar de não ser o que se espera, é surpreendente. Cheio de revelações e emoções, deixa saudades e desejo de uma continuação que não me parece que venha a existir.
Vou continuar a ler obras desta escritora, que tão bem me deu algo em que pensar e com que aprender.

Hoshi’tiwa, uma rapariga de dezassete anos, levava uma vida simples: filha de um humilde cultivador de milho, tencionava casar com um aprendiz de contador de histórias. Porém, o seu mundo é virado do avesso quando é capturada pelo poderoso e violento governante de uma cidade infame, conhecido pela sua enorme riqueza e pelos inenarráveis actos de violência cometidos em seu nome. Hoshi’tiwa é repentinamente lançada para a corte do Senhor da Escuridão e, ao mesmo tempo que tenta sobrepor-se, inicia um romance ilícito com o único homem capaz de a destruir.
A autora Barbara Wood engendrou uma envolvente saga sobre a luta de uma mulher pela sobrevivência no seio do exótico e perigoso mundo da corte tolteca. No cenário do Chaco Canyon e do misterioso povo anasázi, A Filha do Sol é um romance inesquecível de poder, sedução, morte e traição.

Daughter of the Sun



Título Original - Daughter of the Sun
Edição - Julho 2010
ISBN - 9789896660215




2 comentários:

  1. eu gosto muito desta autoran este ainda não li, gostei da tua opinião. por curiosidade, hoje ao visitar um blog frances reparei-me com isto :)
    http://truebloodaddict.net/2013/03/01/tenebres-t1-de-elena-p-melodia/
    andei uns 10m a dizer-me, sim eu às vezes falo sozinha, enfim...., que ja tinha visto esta imagem, e depois fez-se luz :)
    bjs zana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha olha =) acabaste de contribuir para a minha rubrica do Encontra as Diferenças =)

      Eliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!