26 de fevereiro de 2013

Opinião Histórica: "Milagre de Amor" de Eloisa James


Ora que surpresa foi esta leitura.

O começo não prometeu nada de bom e como já vinha algo escaldada de outras duas obras de Eloisa James não acreditei quando a Paula Ferreira se viciou e disse que era tudo tão bom.

Afinal ela tinha razão! Fora o facto das personagens não terem diálogos tipicos deste tipo romance de época, de resto a história é fantástica, tal como o romance em si.

Milagre de Amor tem humor, tem história, tem drama e tem romance em quantidades industriais.

Milagre de AmorAqui não há como não gostar de Linnet ou Piers, e muito menos de Prufrock. São todos muito caricatos, com personalidades e atitudes fora do normal. Mas tal como nos rimos com a troca de galhardetes entre o nosso par amoroso, ou entre Piers e o seu mordomo/espião, ou entre Linnet e a sua tia, ou... pronto, já perceberam... temos momentos de lagriminha ao canto do olho e de coração apertado.

É, portanto, uma obra cheia de emoções semelhantes e diferentes, com personagens inesquecíveis, momentos inesquecíveis, e, cenários que ajudam a situar-nos e a desejar lá estarmos - aqui refiro-me à piscina à beira-mar, claro!

Tenho que referir também a parte médica. Achei engraçadissimo as passagens das curas daquele tempo, mas também consegui imaginar muito bem o que as pessoas naquele tempo passavam sem a medicina que temos no século XXI. A última cena com Linnet é particulamente angustiante.

Em relação à história da Bela e do Monstro em que a escritora de inspirou posso afirmar que esta inspiração não está muito óbvia, mostrando a originalidade e sentido do humor de Eloisa James, por esta versão tão única. As semelhanças poderão estar presentes no mau feitio e físico de Piers, o Monstro, tal como na beleza de Linnet, a Bela, ou na figura do mordomo e outros pequenas particularidades de certos personagens. De qualquer forma, o final é lindo e muito, mesmo muito romântico.

Citações Preferidas:

"- Aquela em que lhe chamava idiota? - Perguntou Piers. - Também leste essa, doninha pestilenta?
- Hoje está muito poético - observou Prufrock." página 24

"- Boa noite, noiva.
- Belzebu - disse ela, inclinando a cabeça. Havia um sorriso secreto nos seus olhos.
- Fui despromovido. - disse ele, indolentemente (...)." página 170

Sinopse no Doce do Momento a Duas.

When Beauty Tamed the Beast (Fairy Tales, #2)



Título Original - When Beauty Tamed the Beast
Edição - Julho 2012
ISBN - 9789897260162




3 comentários:

  1. Oi! E notaste as semelhanças entre o Piers e o Dr. House? Li algures que a autora se inspirou nele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar foi na tua op que li essa referencia, mas de facto é verdade ahahah. quando ele falou com o homem da insulação! o que me ri!

      Eliminar
  2. Olá minhas amoras! Nunca mais vim comentar mas n é por mal! Venho sempre visitar os vossos blogues. Confesso que muitas vezes não comento por preguiça :(

    Também adorei este livro e fico contente por teres gostado também!!! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!