21 de fevereiro de 2013

Opinião Erótica: "Rendida" de Sylvia Day


São vários os livros que estão a invadir o mercado da literatura erótica. Depois de "As cinquenta sombras de Grey" a nova aposta deste género é nos dada por Sylvia Day, uma autora completamente desconhecida do grande público mas que não é nenhuma novata no mundo editorial. Possui diversos livros publicados, incluindo a obra que vos vou falar hoje, "Rendida", primeiro volume da trilogia Crossfire.
Rendida (Crossfire, #1)

Como refere a sinopse, o livro apresenta Eva Tramell, 24 anos, solteira e boa rapariga que acaba de arranjar o trabalho dos seus sonhos numa das maiores agências de publicidade, dirigida pelo jovem Gideon Cross, um homem sexy, poderoso e rico. A atração entre os dois dá-se logo no primeiro capítulo e como em diversos romances, o interesse é mútuo, apesar de Eva tentar com todas as suas forças resistir aos avanços de Cross. Esta resistência não dura muito tempo e os dois envolvem-se numa violenta paixão, começando por uma amizade e sexo casual passando a uma relação intensa e de extremos, nada saudável.



São claras as influências que "Rendida" bebe da obra de E.L. James, Eva não é tão tímida como Anastasia, mas mesmo assim é uma rapariga simples, que vem de uma cidade pequena, mas com ambição de fazer uma carreira sozinha, e não quer nem pensar em relacionamentos. Cross é igual a Grey, jovem, um rico empresário, controlador, possessivo, traumatizado pelo passado, dominador. Para quem já leu as duas obras, é impossível não fazer comparações, aliás, a autora não esconde nada, nos agradecimentos, E.L.James é referenciada como a grande inspiração para este romance.


Então para quê ler este livro, se é igual a outro? Pessoalmente achei este livro melhor que o livro de Grey&Anastasia em termos de narrativa e pela protagonista. Sylvia Day tem uma escrita fluída e de melhor qualidade, prendendo o leitor até às últimas páginas e Eva também é bem caracterizada, apresentando-se não como uma inocente, virgem e tímida mas como uma mulher segura e madura que sabe o que quer, ou seja é uma personagem mais complexa. Gostei do facto de ela saber se impor perante os ciumes e o controlo feito por Gideon, mas também por mostrar que ela própria também é ciumenta e insegura.

Não há repetições *cof cof "deusa interior" ou "oh my"* nem tantas dúvidas e inseguranças, ou seja, a Eva dá 20 a 0 à Anastasia em termos de caracterização. Já Cross, achei-o praticamente uma cópia de Christian, controlador e verdadeira máquina sexual...Gideon e Christian podiam ser gémeos, pois há mínimas diferenças entre os dois. A autora poderia ter desenvolvido melhor a personagem, para que não se façam comparações destas. Devido ao livro se centrar na relação de Tramell e Cross, as personagens secundárias são um pouco abafadas pelos dois, não dando muito espaço para criarem uma ligação com o leitor, mesmo assim, a que mais gostei foi Cary, melhor amigo de Eva, que não aprova muito a relação da melhor amiga com o empresário, mas só quer que ela seja feliz. A mãe da Eva, irritou-me imenso, mas depois de descobrir a razão de ser tão protectora com a filha, comecei a entender o porquê de ser assim. 

Como previ logo de início, o livro é recheado de cenas de forte conteúdo sexual, podendo incomodar alguns leitores que nãos estejam habituados a este tipo de cenas mais explícitas, o clima entre os protagonistas é de grande intensidade, e as cenas são de puro fogo. Ao princípio os encontros entre os dois transmitem bem os desejos de ambos, apenas querem momentos bem passados, sem compromisso, relações fortuitas com o único objetivo é dar e receber prazer mas à medida que a trama vai avançando, as cenas explosivas continuam mas passa de sexo casual, para uma relação séria. Os dois são insaciáveis, não se cansam. As cenas hot são constantes ao longo do livro, e tal como em "Cinquenta sombras de Grey" (é mesmo impossível deixar de comparar) aqui também há um início muito leve de uma relação D/S (dominador/submissa). Espero que a autora não siga este caminho, pois é totalmente desnecessário. Gostava que se centrassem mais no passado que ambos carregam e numa forma de ultrapassar os medos e inseguranças dos dois, sem ser através do sexo! 

Não é um livro que tenha muito conteúdo, muita história, a maior parte centra-se na evolução da relação e nos encontros sexuais entre os dois. Se aconselho o livro? Bem, sim e não. Recomendo a quem gostou muito de "As cinquenta sombras de Grey" e queira ler mais livros do mesmo género...mas ao mesmo tempo é uma recomendação com reservas, pois vão achar o livro muito parecido. E também aconselho a quem não tenha gostado de "As cinquenta sombras de Grey" pela escrita ou pelas personagens, mas que goste de ler este tipo de romances.

Resumindo, eu gostei de ler o livro, mas não esperava que fosse tão parecido com "As cinquenta sombras de Grey", sinceramente "Rendida" pode ser considerado quase plágio da obra de E.L.James. Espero que no segundo livro a narrativa tome um caminho mais próprio, e já não se note tantas similaridades. 

Lá fora, já publicado temos "Reflected in you", e em Maio de 2013, temos "Entwined with You" terceiro e último livro.



Gideon Cross apareceu na minha vida como uma luz na escuridão.

Um homem lindo, fascinante, um pouco louco e muito sedutor.

A atração que sentia por ele era diferente de tudo o que tinha experimentado na minha vida até então. Eu desejava-o como a uma droga que me enfraquecia dia após dia.
Gideon encontrou-me fragilizada e carente e entrou facilmente na minha vida.

Descobri que também ele tinha os seus próprios demónios. Tornámo-nos o espelho um do outro; éramos o reflexo das nossas mais profundas cicatrizes e... desejos.

Este amor transformou-me, mesmo que ainda hoje continue a rezar para que os pesadelos do passado não voltem para nos atormentar.

Bared to You (Crossfire, #1)Título Original: Bared to you
Edição: Outubro 2012
ISBN: 9789897450006


Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!