22 de janeiro de 2013

Opinião Histórica: "Gwenhwyfar: O Espírito Branco" de Mercedes Lackey


Quem não adora a história do Rei Artur meta a mão no ar! Tão poucas? Óbvio! Esta história de amizades equivalentes a amor entre irmãos, misturadas com coragem e fidelidade, com um trio amoroso magnífico que nos conquista sempre, tem tudo para nos agradar.

Gwenhwyfar: O Espírito BrancoMercedes Lackey pegou então no que a sua amiga Marion Zimmer Bradley criou e escreveu a sua própria versão.

Com tanta magia e pormenores originais como Bradley, a escrita de Lackey vai-nos deliciar do inicio ao fim.

Gostei particularmente do protagonismo que ela dá às cinco irmãs e como mete em segundo, mas sem lhes retirar o seu poder, Morgana e a sua mãe. 

Com uma das capas mais bonitas de 2012, a Planeta apresentou-nos, pelas palavras de Mercedes Lackey, Gwenhwyfar, mais conhecida como Gwen, O Fantasma Branco, que posteriormente se transforma em O Espírito Branco.

É este desenrolar da vida de uma menina atormentada pela sua irmã mais nova que nos vai comover. Vai principalmente mostrar a força de uma mulher, mesmo a que teve a infância mais atormentada, mas que graças à fé e ao conhecimento de uma outra guerreira, a sua heróina, e na fé na deusa Épona, conseguiu conquistar o seu lugar que sempre sonhou.

É este lugar que a vai prejudicar muitas vezes, tal como o seu coração de ouro lhe vai trazer ilusões e desilusões. A autora, consegue assim com uma personagem principal de personalidade e convicções fortes, provar que as boas intenções podem ser dificeis de pôr em prática e não ser valorizadas no minuto a seguir, mas que valhem sempre a pena. Neste caso, Gwen apenas vai perder uma coisa, uma pessoa, pessoa essa que poderá valer por tudo o que conquistou. Mas deixo este momento final à descoberta para as leitoras que se aventurem nesta época posterior a romanos, cheia de magia, música e amor. 

Artur, Lancelote, Merlim, todos estes personagens e mais alguns, são incluidos nestas páginas, cheios de vida e de segredos.

Penso que esta história mereceria até as cinco estrelas, mas comparativamente a MZB perde uma e penso que tem demasiados momentos calmos e até muitas incertezas. O ponto forte, todavia, é a personagem principal, que apesar de não ser perfeita tem todas as características que procuro numa personagem feminina. 
 
A mais antiga das histórias galesas e o mais antigo dos mitos de Artur falam como se não tivesse uma, mas sim três rainhas com esse nome. Recorrendo a essas fontes mais antigas, Mercedes Lackey reconta a história da lendária terceira rainha de Artur.

A crescer numa Inglaterra onde os costumes antigos estavam a ser suplantados pela influência do Cristo Branco, Gwenhwyfar move-se num mundo onde os deuses antigos ainda caminham entre os devotos pagãos, onde visões nebulosas advertem contra perigos futuros e onde existem dois caminhos para uma mulher, o caminho da Bênção ou o caminho mais raro do Guerreiro.

Quando as Senhoras da Fonte convocam Gwen para servir um propósito especial, cede às circunstâncias para se tornar a terceira rainha de Artur – e encontrará tentação e traição, intriga e decepção, mas também amor e redenção.

Gwenhwyfar: The White Spirit 


Título Original - Gwenhwyfar: The White Spirit
Edição - Julho 2012
ISBN - 9789896573126





3 comentários:

  1. Inês o livro é teu? Se fosse dava para me emprestares sff. Gostava muito de o ler!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Yes XD

      quando queres que to envie? Esta semana?

      Eliminar
    2. Muito Obrigado! Podias-me enviar a partir de 04/02 ou para chegar nessa altura, é que tenho de ter minar uma leituras que tenho pendentes!

      Eliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!