4 de janeiro de 2013

Opinião Erótica: "Sedução" de Bella Andre


Podem também ler a opinião da Ne aqui.

Para quem não sabe, esta autora até é relativamente conhecida no mundo da literatura americana, especialmente por ser uma das tantas self-publishers que editou os seus livros e mais tarde conseguiu um contracto com uma editora. São várias as séries que a autora já possui mas por agora centremos-nos em “Sedução”.

Com a febre que anda por aí com os romances eróticos, a editora Planeta não quis perder a oportunidade de também entrar nesta onda e para lançamento de Outubro tivemos “Sedução” de Bella Andre.

A sinopse explica bem o que o livro é, pois o livro não é muito mais que isto. O enredo é bastante simples, temos Candace, uma mulher frustrada por não conseguir reconhecimento pelos seus livros eróticos e do outro lado temos Charles, muito popular entre a literatura erótica mas com azar ao amor. 
Os dois encontram-se e formam um acordo profissional: Charles dará lições e conselhos à inexperiente Candace, sobre os mais variados assuntos desde os brinquedos até às posições sexuais. Não é preciso dizer que o profissionalismo dos dois depressa vai pelos ares. kaput.
Não sei se é da tradução, ou se no original, a escrita e linguagem da autora é assim tão forte. E forte, neste caso o que quero dizer é que ao longo de todo o livro, várias vezes são usados os seguintes vocábulos: "cona", "piça", "foder" entre outras palavras que me deixaram enojada com esta leitura. É impossível que com esta terminologia, eu consiga me concentrar no romance que acontece entre Charles e Candace, porque eu não senti amor nenhum entre o casal, apenas desejo e luxúria. 
Já li diversos livros deste tipo mas acho que nunca tinha ficado tão chocada com a linguagem rasca e obscena do livro, dá um tom de muito mau gosto ao livro. E olhem que eu não me choco com facilidade.
As personagens são supérfluas e não há espaço para um desenvolvimento destas, nem da narrativa, tudo acontece demasiado rápido.
Eu não me importo que os livros sejam eróticos e explícitos, mas mesmo sendo mais abertos, penso que poderia haver um cuidado no uso de certas palavras, por exemplo preferia ler rata do que cona, ou coninha (que ainda me irritou mais que cona)! 
Concluindo, fiquei bastante desagrada não só com a escrita como também com o conteúdo sexual, não digo que seja mau, porque não é, há cenas de sexo públicas, submissão, jogos com brinquedos etc, mas tudo isto é 90% do livro, deixando apenas 10% de romantismo, algo que gostava de ter sentido mais entre o par protagonista.
É o livro perfeito para quem adora este tipo de literatura, apesar de achar que há coisas melhores para ler. A autora tem uma série com uns irmãos que me parece mais equilibrada e talvez aposte em ler esses livros.


Charles Gibson é um escritor de êxito, mas devido aos temas que escreve afasta as mulheres e sujeita-se a blind dates que os amigos lhe propõem. Candance Whitman, recém-chegada à literatura erótica, tem encontrado diversos obstáculos pelo caminho. Cansada de ser criticada, decide ir a uma conferência de escritores com o objectivo de aprender, onde acaba por conhecer o seu ídolo: Charles Gibson, o autor best-seller de romances eróticos. Charles propõe-lhe cinco lições para lhe ensinar as noções básicas do erotismo, criação de cenas, ou seja, conselhos muito válidos para obter bons resultados. Mas o que nenhum dos dois esperava era que as lições teóricas passassem à prática. Infelizmente, a desilusão de Candace em relação ao novo romance que está a escrever - no qual Charlie desempenha o papel principal - ameaça-lhes a possibilidade de desfrutar de um amor verdadeiro. Conseguirá ela separar a fantasia da realidade?




Título Original - Ectasy
Edição - Outubro 2012
ISBN - 9789896573355 




Sem comentários:

Enviar um comentário

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!