19 de dezembro de 2012

Opinião Histórica: "A Arca" de Victoria Hislop


Em "A Arca" voltamos a viajar até à Grécia, pois é neste país que também se passa a acção de "A Ilha". Depois de no "O Regresso" a autora ter contado a história da Guerra Civil de Espanha, decidiu agora voltar ao país grego. A autora segue a mesma estrutura a que já nos habituou. O livro começa no presente e regressamos ao passado para contextualizarmos o que acontece no início do livro.

Depois de dois anos sem ler nada da autora, eis que me chegou às mãos o 3º livro de Victoria Hislop. Já tinha lido os outros dois livros dela: "A Ilha" e "O Regresso" e gostei bastante de ambos. São histórias bem construídas, com boas personagens e enredos que atraem logo o leitor. Portanto não é de admirar que estava com muita vontade de ler este novo livro.

A história centra-se na pequena cidade de Tessalonica e aqui acompanhamos várias vidas, nomeadamente de Katerina e Dimitri, duas das personagens que mais gostei e que são os protagonistas desta história.

A sinopse é bem esclarecedora. Como disse o livro começa em 2007 e recuamos ao ano de 1917 onde há um grande incêndio que destrói praticamente a cidade de Tessalonica. Katerina com 5 anos vê-se separada pela mãe e criada por uma estranha. Brinca com Dimitri na rua e a relação deles vai evoluindo. Acompanhamos o dom de Katerina para a costura, algo que irá fazer muito feliz e conceituada neste ramo. Dimitri, inteligente segue a medicina. Mas em 1943 a chegada dos generais alemães irá abanar a população, estes polícias chegam com novas medidas, erradicar os 5 mil judeus que ali vivem. Algumas personagens que vamos acompanhando ao longo do livro sofrem com esta medida, a fábrica onde Katerina trabalha é fechada para depois ser novamente aberta com um novo dono. Todos estes acontecimentos irão separar o casal, apesar de no fim acabar tudo bem.

O livro é muito bom, um bocadinho pesado, para quem não está habituado a leituras destas, mas como já li livros piores nada me chocou. A autora aborda a ocupação alemã, as lutas, os comunistas, temas de grande polémica.
Gostei muito de ler algo sobre o mundo têxtil, acho que foi uma ocupação bem inserida no livro. No fim ficamos a saber como o passado influenciou o futuro e que irá haver sempre histórias que são impossíveis de esquecer.

Tessalonica, 1917. No dia em que Dimitri Komninos nasce, um incêndio devastador varre a próspera cidade grega, onde cristãos, judeus e muçulmanos vivem lado a lado. Cinco anos mais tarde, a casa de Katerina Sarafoglou na Ásia Menor é destruída pelo exército turco. No meio do caos, Katerina perde a mãe e embarca para um destino desconhecido na Grécia. Não tarda muito para que a sua vida se entrelace com a de Dimitri e com a história da própria cidade, enquanto guerras, medos e perseguições começam a dividir o seu povo. Tessalonica, 2007. Um jovem anglo-grego ouve a história de vida dos seus avós e, pela primeira vez, apercebe-se de que tem uma decisão a tomar. Durante muitas décadas, os seus avós foram os guardiões das memórias e dos tesouros das pessoas que foram forçadas a abandonar a cidade. Será que está na altura de ele assumir esse papel e fazer daquela cidade a sua casa?

The Thread



Título Original - The Thread
Edição - 2012
ISBN - 9789722635264







3 comentários:

  1. Já leste os três? Olha eu ainda não li nenhum e depois de ter havido tanto passatempo deste livro até me enjoei!
    Mas se tu recomendas eu acredito em ti!

    Não sei porquê acho que gosto mais da capa original! Muito mais... grega eheh.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim já li os 3 :-) gosto muito desta autora. Eu acho que vais gostar

      Eliminar
  2. Também acho mais piada à capa original, apesar de gostar da "nossa",pela temática, sei que vou adorar! E no fim tudo acaba bem? Mas que desmancha prazeres, Mafi :P

    ResponderEliminar

Dar feedback a um post sabe melhor que morangos com natas e topping de chocolate!