26 de julho de 2017

A Sair do Forno: A filha do pântano de Karen Dionne


32889533

Sem capa portuguesa.

Finalmente, Helena tem a vida que merece. Um marido dedicado, duas filhas lindas, um negócio que preenche os seus dias. Mas, quando um presidiário se evade violentamente de uma prisão vizinha, apercebe-se de que foi ingénua ao pensar que poderia deixar para trás os seus piores momentos.
Helena tem um segredo: é o resultado de um rapto. O seu pai sequestrou a sua mãe quando esta era adolescente e manteve-a em cativeiro numa cabana remota nos pântanos da Península Superior do Michigan. Sem eletricidade, sem aquecimento, sem água canalizada, Helena, nascida dois anos depois do rapto, adorava a sua infância. E, apesar do comportamento por vezes brutal do pai, amava-o... até descobrir exatamente até que ponto uma pessoa podia ser selvagem.
Vinte anos depois, enterrou o passado tão profundamente que nem sequer o marido sabe a verdade. Mas, agora, o seu pai matou dois guardas prisionais e desapareceu num pântano que conhece melhor do que ninguém. A polícia começa a caça ao homem, mas Helena sabe que os agentes não têm qualquer hipótese de o apanhar. Sabe que há apenas uma pessoa que conta com as estratégias necessárias para encontrar alguém preparado para sobreviver a uma catástrofe e a quem o mundo chama «o rei do pântano»... porque há apenas uma pessoa que ele próprio treinou: a sua filha.

Sai dia 1 

23 de julho de 2017

Opinião Suspense: "Ao fechar a porta" de B.A.Paris


Este é o 3º thriller psicológico que leio em 3 meses e o 3º que adoro!

É o 1º livro desta autora e que estreia! A par de "Aqueles que merecem morrer" e "O casal do lado" (curiosamente todos lançados pela Editorial Presença que tem estado imparável neste campo) também é um livro com poucas personagens e poucas páginas (fui confirmar e nenhum destes 3 livros tem 300 páginas), ou seja a leitura é imparável e sem pausas mortas.

Embora tenha adorado os outros dois livros que também são thrillers psicológicos mas com uma vertente de policial pois há alguma morte ou desaparecimento por investigar, aqui não temos nenhum desses casos. Portanto a parte psicológica não é centrada em nenhuma investigação mas sim nas personagens e até no leitor, porque este livro mexeu imenso comigo.

35497182Achei o livro um pouco forte, tendo de parar a leitura diversas vezes para respirar e assentar ideias do que estava a acontecer. Aqui temos Grace que parece ser a esposa perfeita, com os seus jantares caprichados, o jardim sempre cuidado e a casa sempre arranjada. Não trabalha e é casada com Jack que aos olhos de muitos é o marido exemplar, especialista em casos de violência doméstica, sem nunca ter perdido nenhum caso, é o sustento da casa para além de ser bonito e charmoso, conclusão são o casal perfeito e ninguém adivinha o inferno que Grace passa quando a porta da casa se fecha.

E é neste espaço que o leitor dá-se conta do tipo de pessoa é Jack e de como as aparências iludem. Este livro fez-me realmente pensar que ninguém sabe como é a vida de ninguém. Até podemos pensar que sabemos mas a verdade é que é impossível adivinhar o que se passa na casa e na vida de outras pessoas. 

Não sei o que é mais perturbador, se o Jack em si ou a situação que a Grace vive, só sei que quando pensava que o livro não podia piorar, o Jack inventa outra artimanha e faz-me ter pensamentos homicidas (é só uma personagem, mas não duvido que por este mundo fora não haja pessoas assim). 

Outra personagem importante é a Millie, a irmã da Grace que tem um papel fundamental em como a trama se desenvolve. Ah sem esquecer o George Clooney ou para os amigos "Jorg Kooney". Só quem leu vai perceber a referência.

É um livro forte, mexeu comigo não só como mulher mas também como ser humano. Um livro que nos mostra como o abuso psicológico pode ser tão mau ou pior que o físico, não aconselho se realmente forem sensíveis a estes temas ou já tenham passado por algumas destas situações.

Mais uma vez dou os parabéns à Presença não só por esta aposta mas também pelos livros citados acima, mal posso esperar para ver que mais livros veem por aí. 


Quem não conhece um casal como Jack e Grace? Ele é atraente e rico. Ela é encantadora e elegante. Ele é um hábil advogado que nunca perdeu um caso. Ela orienta de forma esmerada a casa onde vivem, e é muito dedicada à irmã com deficiência. Jack e Grace têm tudo para serem um casal feliz. Por mais que alguém resista, é impossível não se sentir atraído por eles. a paz e o conforto que a sua casa proporciona e os jantares requintados que oferecem encantam os amigos. Mas não é fácil estabelecer uma relação próxima com Grace... Ela e Jack são inseparáveis.
Para uns, o amor entre eles é verdadeiro. Outros estranham Grace. Por que razão não atende o telefone e não sai à rua sozinha? Como pode ser tão magra, sendo tão talentosa na cozinha? Por que motivo as janelas dos quartos têm grades? Será aquele um casamento perfeito, ou tudo não passará de uma perfeita mentira?
Um thriller brilhante e perturbador, profundamente arrebatador, que se tornou num autêntico fenómeno literário internacional com publicação em mais de 35 países. A não perder.

22 de julho de 2017

Origem: "Antes de ires" de Clare Swatman


Com mais luz ou em tons mais apagados?


Pilha Cerebral: "Aquisições de Junho"



Já estamos em Julho mas só agora tive um tempinho para organizar as compras do mês passado!



E aqui estão os 9 magníficos! Pensava eu que tinha comprado muitos, porque até agora foi o mês que comprei mais livros, batendo a minha média de 5..mas depois a Iara disse-me que comprou 20 e portanto não me senti tão mal! eheheh 😆 

Já falei da maioria por aqui portanto se tiverem curiosidade é só ir ver a rubrica Primeiras Impressões. "Mas Mafi, só estão 8 na foto!", pois comprei também o "Escrito na Água" para a Paulette autografar e emprestei-o a uma amiga para ela ler.

A estrela do conjunto é a edição de Harry Potter: Page to Screen. Foi um livro que saiu em 2011 quando todos os filmes terminaram e que compila informações dos 8 filmes, desde a escolha de actores até desenhos das criaturas mágicas. Comprei-o numa autêntica pechincha, o preço normal dele ronda os 60€ e o meu ficou por 22€ já com portes. 😃

O haul de Julho vai ser muito mais pequeno, até agora só comprei 2 livrinhos! yay! 

Doce do Momento: "A Promessa" de Lesley Pearse



Depois de ter lido o 1º livro - Sonhos Proibidos - mal ele saiu (em 2012), 5 anos depois pego no 2º, omg...não sabia que tinha passado tanto tempo!

Ainda me lembro de bastantes coisas do 1º livro porque marcou-me imenso mas a autora também já fez vários resumos dos acontecimentos anteriores, portanto se forem como eu e não tiverem a memória tão fresca, podem à mesma ler sem problemas.

Decidi ler em ebook, porque calhamaços e praia não combinam, assim em vez de só lê-lo em casa, leio em todo o lado. 

20 de julho de 2017

A Sair do Forno: "A mulher do Juiz" de Anne O'Loughlin



E se o seu grande pecado foi apenas… ter amado demasiado?
Recém-chegada a Dublin após a morte do pai, um juiz duro e distante que nunca a acarinhou, Emma tem agora pela frente a tarefa de organizar os seus pertences e encerrar esse capítulo da sua vida. Está longe de imaginar que, entre livros e documentos poeirentos, vai encontrar o diário de Grace, a mãe que nunca conheceu.
Ávida por informações sobre a mulher cuja ausência a marcou desde a infância, Emma vai juntando as peças da sua vida secreta: um amor proibido com um médico indiano; um terrível escândalo, abafado com a conivência de uma tia-avó; diversas vidas destroçadas por uma simples assinatura num papel…
A pouco e pouco, a jovem descobre uma história que abarca várias décadas e continentes, desenterra segredos e – com alguma sorte – poderá ainda alterar o rumo da sua própria vida.

Sai em Agosto!

A Sair do Forno: "Os Cinco Herdeiros" de Elizabeth Adler



Poppy Mallory cresceu em circunstâncias infelizes, e sempre rodeada de pessoas duvidosas. Foi à custa de muito sofrimento que conseguiu singrar na vida. Na hora da morte, pretendia apenas uma coisa: deixar a sua fortuna – de milhões de dólares – à pessoa que conseguisse provar ser sua descendente.
MUITAS MENTIRAS.
Quando o jornalista de investigação Mike Preston se propõe descobrir a verdadeira identidade do herdeiro, percebe que tem pela frente uma tarefa tremenda. É que, da Califórnia a Veneza e Paris, a vida de Poppy aparenta ser uma sucessão de desencontros e amores perdidos.
MUITAS ESPERANÇAS.
São cinco as pessoas que se apresentam como legítimas herdeiras de Poppy, todas elas desesperadas por deitar a mão à vasta fortuna… e todas elas capazes de TUDO para o conseguir.


Já há venda.

A Sair do Forno: "A Origem do Amor" de Manda Collins


POR VEZES, O AMOR VERDADEIRO…
A vida de Lady Isabella Wharton é tremendamente preenchida: desde bailes a almoços, não lhe falta o que fazer em Londres. Por isso, é a contragosto que aceita a “sugestão” da madrinha de ir visitar o seu neto solteiro no campo e persuadi-lo a regressar à cidade. Mas Isabella não pode, de todo, contrariar a velha viúva, pois ela guarda um dos seus segredos mais negros.
SURGE ONDE MENOS SE ESPERA…
Para Trevor Carey, duque de Ormond, não há nada que supere os prazeres simples da vida. Os salões de festa londrinos estão longe da sua lista de prioridades, até ao dia em que conhece Isabella. Pois os ares do campo parecem despertar naquela criatura presunçosa uma nova mulher – mais intensa, mais apaixonada. E, quando ela é alvo de chantagem, Trevor dá por si a protegê-la ferozmente, e mesmo a viajar até à odiada cidade de Londres. Conseguirá ele enfrentar a sociedade e conquistar o coração de Isabella?
A Origem do Amor é o primeiro volume da série Planos Perversos de Manda Collins. Um livro que o vai pôr a sorrir, a rir, e a suspirar….


Sai em Agosto!!

A Sair do Forno: "Gregor - A Última Profecia" de Suzanne Collins



Todos têm tentado impedir que Gregor veja A Profecia do Tempo. É que esta profecia - a última - vaticina a morte do guerreiro. E o guerreiro é Gregor, claro. Com o exército dos ratos a aproximar-se rapidamente de Regalia, e o tempo a esgotar-se, Gregor tem de reunir toda a sua coragem para defender a cidade e levar a família, em segurança, de regresso a casa. Pela frente, há alguns obstáculos, como um complexo código que tem de ser decifrado e uma guerra para acabar com todas as guerras. Os destinos da Subterra e do bravo guerreiro desenrolam-se magistralmente neste fantástico e emocionante episódio final da série Gregor, de Suzanne Collins.
Último livro a 2 de Agosto!



 

A Sair do Forno: "O efeito Rosie" de Graeme Simsion



Dez meses e dez dias após o seu casamento, encontramo-nos de novo com Don e Rosie, agora a viverem felizes em Nova Iorque. Mas Rosie está grávida e Don tem de se preparar para ser pai - o maior desafio da sua vida, anteriormente tão organizada. Para Don, cujo equilíbrio mental se baseia na planificação, a chegada de um filho é assustadora. Por outro lado, na sua atividade profissional, as surpresas multiplicam-se... Será Don, com o seu espírito científico, capaz de preservar a felicidade? Ou regressará ao seu anterior estilo de vida, arriscando-se a perder Rosie para sempre?


Sai dia 2! 

19 de julho de 2017

Opinião Young-Adult: "Se Eu Ficar" de Gayle Forman



Ao contrário da última opinião, este é um livro que me desiludiu a 100%.
Estava há algum tempo para conhecer Gayle Forman e, portanto, quando saiu o filme decidi ir em frente e tratar de arranjar o livre para depois poder ver a adaptação. Ora o livro não me agradou muito por isso lá terei que desistir da ideia original.
O que não gostei: o facto de toda a história ter mais a ver com a família, e é tudo muito feliz pelos vistos, do que propriamente com o acidente. Depois a meio começa a ser apenas sobre o romance, mas este descrito de forma mais para a música e para as diferenças deles do que o romance em si.
O livro é curto e por isso não acho que tenha havido grande desenvolvimento da história (qual história?), apenas saltos na vida da protagonista baseado em memórias. Os poucos momentos do Presente ainda são os que mais gostei, tal como do fim.
Alguém me disse que o segundo é melhor porque é sobre o romance de Mia, mas sinceramente a vontade de continuar é nula. Talvez quando já não tiver tão presente na memória pegue no próximo.
Também gostei do conteúdo hospitalar, onde tive alguma empatia e reconhecimento, mas fora isso nada me entusiasmou grandemente. A temática do rock e da música clássica foi demasiado esmiuçada e como não fazem parte da minha lista de músicas não tive grande ligação.
A parte inicial da tragédia, e até quando nos vão revelando as consequências desta, ainda foi o que puxou um pouco ao coração, tal como o discurso Adam, ou até do avô de Mia.
Mais uma vez a capa com a cara dos actores, ou apenas se tivesse visto o trailer, pode contribuir sempre para a história não ser lida tão bem, já que a nossa imaginação não "voa" tão bem e estamos restringidos à memória visual dos personagens já escolhidos por alguém.

Naquela manhã de Fevereiro, quando Mia, uma adolescente de dezassete anos, acorda, as suas preocupações giram à volta de decisões normais para uma rapariga da sua idade. É então que ela e a família resolvem ir dar um passeio de carro depois do pequeno-almoço e, numa questão de segundos, um grave acidente rouba-lhe todas as escolhas. Nas vinte e quatro horas que se seguem, Mia, em estado de coma, relembra a sua vida, pesa o que é verdadeiramente importante e, confrontada com o que faz com que valha mesmo a pena viver, tem de tomar a decisão mais difícil de todas.

16 de julho de 2017

Primeiras Impressões: "A contadora de histórias" de Jodi Picoult



Em Junho, o Continente fez uma feira do livro melhor que a Feira do Livro de Lisboa. Apesar de já ter este livro em ebook, não resisti em trazer um exemplar físico para casa. 

Ando com vontade de voltar a ler Jodi mas ao mesmo tempo não me apetece. Enfim, dizem que este é um dos melhores dela portanto espero gostar, visto que o último que li dela - Entre as linha - desiludiu-me bastante.

Gosto imenso da capa portuguesa, embora destoe na estante das edições da Civilização e da Editorial Presença mas pronto agora temos duas editoras a publicar esta autora e é sempre melhor que não ter nenhuma.

Pausa para Chocolate: "O Ano Em Que Nos Amámos Perigosamente" de Julia London







Por razões de força maior, tive que pousar o anterior e pegar neste. Tenho boas referências, o que é bom.

Inglaterra, 1808. Quando Declan O'Conner, conde de Donnelly, chega a Hadley Green para conhecer a nova condessa de Ashwood, basta-lhe apenas um olhar para perceber que a bela nobre que o recebe não é quem deveria ser. Para tentar fugir a um casamento indesejável, Keira Hannigan assumiu a identidade da verdadeira condessa, sua prima, em viagem pelo estrangeiro. Intrigado com o segredo que rodeia a mentirosa sedutora, Declan decide não a desmascarar e até concorda em ajudá-la a lançar luz sobre o mistério que envolve as preciosas joias desaparecidas de Ashwood. A situação, no entanto, precipita-se rapidamente quando um chantagista obscuro ameaça revelar o escândalo e o conde percebe que deve proteger Keira a todo custo.

15 de julho de 2017

Encontra as Diferenças: "Outlander" e "Zew górzystej krainy"



Sozinha ou acompanhada?

Imagem relacionada

Opinião Contemporânea: "Antes de ires" de Clare Swatman




A Planeta tem vindo a surpreender com alguns lançamentos interessantes. Uns não me despertam de todo a minha atenção mas outros, nomeadamente os romances contemporâneos e de autoras novas, têm suscitado o meu interesse e depois da boa surpresa que foi "Sinto a tua falta" resolvi também dar uma hipótese a este lançamento fresquinho de Julho.

Antes de dar a minha opinião queria só mencionar que este livro tem duas sinopses e sinceramente nenhuma delas mostra o que realmente o livro trata, vejamos:

Esta história começa com um fim. Mas este fim é apenas o princípio.
Um romance para todos aqueles que acreditam no poder do amor, e que acreditam que nunca é tarde de mais para mudar as coisas.
Um romance muito emocional, envolvente e profundo para todos os públicos.
Um livro que explora os sentimentos, os sentimentos de culpa e os remorsos.
Uma abordagem diferente sobre o luto e o amor.
Nesta primeira sinopse temos um conjunto de frases feitas que não dizem nada sobre o livro. 

ENCONTRA A SUA ALMA GÉMEA...
Há pessoas que passam anos a ver o amor à sua frente antes de o descobrirem. Zoe e Ed fizeram, com mais ou menos tropeções, o seu caminho até à idade adulta, cada qual pelo seu trilho... mas sempre na mesma direção. Anos mais tarde, depois de terem navegado por empregos que não levavam a parte nenhuma e caóticas partilhas de apartamentos, o amor floresce finalmente. O futuro juntos parece ponto assente...
ENTÃO ACONTECE O IMPENSÁVEL.
Uma manhã, a caminho do trabalho, Ed é derrubado da sua bicicleta e morre. E Zoe tem de arranjar maneira de sobreviver. Mas não está preparada para abrir mão das suas recordações. Como pode esquecer os tempos felizes, o primeiro beijo, tudo o que construíram juntos? Zoe decide que tem de dizer a Ed todas as coisas que nunca disse.
SÓ QUE AGORA É DEMASIADO TARDE. OU NÃO SERÁ?
Esta sinopse já é um pouco melhor mas não revela o twist da estória que vou mencionar na minha opinião, embora não considere um spoiler pois é uma parte da premissa do livro e não um acontecimento no desenvolvimento do mesmo.
35597417 
O livro conta a história de um casal, Zoe e Ed que são casados há vários anos mas que nos últimos tempos têm vindo a afastar-se, com o casamento a passar uma fase de crise e à beira da separação. 

O livro começa com mais uma das recorrentes discussões do casal. Na despedida de Ed para o trabalho, Zoe, irritada e zangada pelos acontecimentos dessa manhã, acaba por nem se despedir do marido. Horas depois é avisada no trabalho que Ed foi atropelado e morreu.

Remoendo as últimas palavras que disse ao marido e tudo aquilo que ficou por dizer, Zo não consegue conformar-se com o que aconteceu e um dia decide tratar do jardim da casa que tanto Ed gostava. Ao escorregar e bater com a cabeça, Zoe acorda no dia seguinte em 1993, vinte anos antes do presente e no dia em que conheceu Ed pela primeira vez. É nesta viagem ao passado que Zoe terá a oportunidade de mudar o futuro e impedir Ed de morrer.

O livro começa pelo fim e o próprio título já revela mais ou menos como acaba e apesar disto tudo, gostei imenso de ler esta obra da estreante Clare Swatman. 
Gostei do voltar atrás no tempo e mostrar toda a relação da Zoe e do Ed e como eles chegaram ali, de como se conheceram nos tempos de faculdade, as viagens que fizeram e os problemas matrimoniais. Ao longo de todos estes acontecimentos, Zoe tenta perceber o que tem de fazer para mudar o futuro e o mais interessante no livro é isso, ir vendo as datas passarem até chegar ao dia em que Ed morre e como tudo vai acabar. Será que podemos mesmo mudar o destino? 

É um livro romântico, talvez um bocadinho cliché mas que passa várias mensagens sobre relacionamentos, amor e até mesmo sobre a vida. Gostei da escrita da autora, muito contemporânea e fácil de ler, tanto que devorei este livro em 3 dias. 

Gostei imenso da Zoe e do Ed, em momento algum me irritaram e gostei como as personagens eram realistas. Por exemplo Zoe quer apostar na carreira e não tem vontade de constituir família tão cedo, ao contrário de Ed que anseia por ter um filho. Este tipo de problemas são comuns em muitos casais, quando os desejos individuais interferem no relacionamento de ambos e gostei muito dessa parte e de como eles tentam resolver os seus problemas. 

Uma boa estreia desta autora e uma boa aposta da Planeta, um livro perfeito para quem gosta por exemplo de Jojo Moyes. Recomendo.